12/11/2020 às 09h31min - Atualizada em 12/11/2020 às 09h31min

Polícia Federal investiga organização criminosa por lavagem de dinheiro ligada a crimes eleitorais no Rio de Janeiro.

Estão sendo cumpridos 12 mandados de busca e apreensão em residências, comitês de campanhas e empresas ligadas aos envolvidos. Participam da operação 85 policiais federais.

Cristina Barroso
(REPRODUÇÃO)
A “Operação Sólon”, deflagrada nesta quinta-feira (12) pela Polícia Federal no Rio de Janeiro, investiga uma organização criminosa suspeita de prática de lavagem de dinheiro relacionada a crimes eleitorais.

Estão sendo cumpridos 12 mandados de busca e apreensão em residências, comitês de campanhas e empresas ligadas aos envolvidos. Participam da operação 85 policiais federais.
Os mandados foram expedidos pela 16ª Zona Eleitoral.

Não houve pedidos de prisão, já que a legislação eleitoral proíbe o cumprimento de mandados de prisão de candidatos a menos de 15 dias da eleição e de eleitores a menos de cinco dias do dia de votação, exceto em flagrante delito.

A Polícia Federal não divulga nomes dos alvos de operações, mas, segundo a Globonews, os irmãos Natalinos José Guimarães e Jerônimo Guimarães Filho, conhecido como Jerominho, apontados como fundadores da Liga da Justiça, estão entre os alvos. Os dois são, respectivamente, ex-deputado estadual e ex-vereador.

Na casa de um dos alvos, a PF informou ter encontrado R$ 141 mil em dinheiro e US$ 2.500.
 De acordo com os Relatórios de Inteligência Financeira (Rifs) analisados pela Polícia Federal, foram verificadas movimentações financeiras atípicas em empresas ligadas aos investigados, com a possibilidade de os valores serem destinados a gastos de campanhas eleitorais.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.2%
9.8%