11/11/2020 às 15h52min - Atualizada em 11/11/2020 às 15h52min

Justiça de SP suspende divulgação de pesquisa Datafolha

Vinicius Mariano
A Justiça Eleitoral de São Paulo suspendeu, nesta terça-feira (10), a divulgação de uma pesquisa do Datafolha sobre a eleição para a prefeitura da capital paulista a pedido do candidato Celso Russomanno (Republicanos). No pedido, a campanha de Russomanno alega que o levantamento estaria "em desacordo com a legislação e a jurisprudência eleitoral".

A coleta da pesquisa, encomendada pelo jornal "Folha de S.Paulo" e pela TV Globo, seria realizada entre os dias 9 e 10 de novembro e a sua divulgação estava prevista para esta quarta-feira (11). O Datafolha afirma que irá recorrer da decisão liminar.

A solicitação de Russomanno foi acatada pelo juiz eleitoral Marco Antonio Martin Vargas, da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo.

Na ação movida pelo pela Coligação Aliança por São Paulo (Republicanos e PTB), a campanha de Russomanno alega que a pesquisa deve ser suspensa porque "não há ponderação dos entrevistados quanto ao nível econômico" e "assinatura ou certificação digital do estatístico responsável pela pesquisa".

Além disso, a campanha cita "irregular fusão de estratos quanto ao grau de instrução dos entrevistados - como somar nível fundamental e nível médio" e "simulação tendenciosa de segundo turno diante da ausência de simulações sem a presença do candidato a reeleição Bruno Covas".

Em nota, a Associação Nacional de Jornalistas (ANJ) lamentou o que chamou de "censura judicial". "A ANJ protesta contra a decisão e espera que ela seja rapidamente revogada, pois o acesso às informações contidas na pesquisa é um direito de todos os cidadãos, sobretudo dos eleitores paulistanos". A mesma ANJ, no entanto, não protestou contra quando jornalistas de direita, como Allan dos Santos e Oswaldo Eustáquio foram perseguidos por Alexandre de Moraes.

Nas últimas pesquisas feitas pelo instituto, Russomanno aparecia em queda nas intenções de voto. Na pesquisa divulgada na última quinta-feira (5), o candidato do Republicanos havia perdido 4 pontos percentuais em relação ao levantamento anterior, de 22 de outubro. Contudo, o Datafolha errou quase todas as pesquisas para o Senado em 2018 e não acertou o percentual da pesquisa para presidente, o que levanta a questão se as pesquisas são realmente uma forma de refletir a opinião da maioria do eleitorado, ou se elas são uma forma de manipulação.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »