11/11/2020 às 15h43min - Atualizada em 11/11/2020 às 15h43min

Polícia Federal deflagrou a "Operação Cem Libras" no intuito de desbaratar organização criminosa dedicada ao tráfico de drogas interestadual e internacional

As investigações, iniciadas em fevereiro deste ano, revelaram que o grupo trazia cocaína e maconha do Paraguai para o Brasil através da região de Ponta Porã/MS, transportava a droga até a grande Florianópolis e posteriormente movimentava o entorpecente em remessas regulares para a região de Pelotas, Rio Grande e Bagé.

Cristina Barroso
(REPRODUÇÃO)
A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira (9), a Operação Cem Libras, para desestruturar organização criminosa dedicada ao tráfico interestadual e internacional de drogas, principalmente na zona sul do Rio Grande do Sul e para o Uruguai.

Foram cumpridos 9 mandados de prisão e 23 de busca e apreensão nos municípios de Rio Grande, Pelotas, Novo Hamburgo e Santana do Livramento, no Rio Grande do Sul, e em São José e Itapema, em Santa Catarina.
Também foram cumpridas ordens judiciais para bloqueio de contas bancárias  o seqüestro de veículos, com o objetivo de descapitalizar a organização criminosa.

As investigações, iniciadas em fevereiro deste ano, revelaram que o grupo trazia cocaína e maconha do Paraguai para o Brasil através da região de Ponta Porã/MS, transportava a droga até a grande Florianópolis e posteriormente movimentava o entorpecente em remessas regulares para a região de Pelotas, Rio Grande e Bagé.

No decorrer deste ano, foram realizadas apreensões e prisões de pessoas transportando drogas nas cidades de Pelotas, Rio Grande, Bagé, Porto Alegre, Florianópolis e Guaira/PR. Também foram interceptadas remessas de dinheiro em Florianópolis, Porto Alegre e Irati, no Paraná.

Ao todo, foram 18 apreensões relacionadas a operação de hoje. As apreensões realizadas na fase investigativa da Operação Cem Libras totalizaram 753 mil reais, 10 mil dólares, 236,7 quilos de cocaína, 5,3 mil quilos de maconha, 43,5 quilos de skunk e duas carretas utilizadas no transporte dos entorpecentes. Essas ações contaram com a cooperação da Polícia Rodoviária Federal, da Brigada Militar, da Polícia Civil do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.2%
9.8%