07/11/2020 às 11h27min - Atualizada em 07/11/2020 às 11h27min

"A França está sob ataque" declara Macron

“Se somos atacados mais uma vez, é por valores que são nossos: a liberdade, a possibilidade de acreditarmos livremente e de não cedermos a nenhum espírito de terror”, declara Macron.

Cristina Barroso
(REPRODUÇÃO)
O presidente da França Emmanuel Macron visitou a cidade de Nice na Riviera Francesa e declarou: “A França está sob ataque” e enfatizou que não cederá nem um milímetro na defesa dos valores franceses.

O chefe de Estado aumentou a segurança em todo o país para o nível máximo, elevando o contingente de militares que patrulham as ruas de 3 mil para 7 mil na Operação Sentinela.
“Se somos atacados mais uma vez, é por valores que são nossos: a liberdade, a possibilidade de acreditarmos livremente e de não cedermos a nenhum espírito de terror”, declara Macron.

Os líderes dos 27 países-membros da União Européia (EU) repudiaram a barbárie ocorrida em Nice e apelaram por “diálogo e compreensão entre comunidades e religiões, em vez de divisão”. Em comunicado conjunto, externaram sua unidade e firmeza na solidariedade à França e na luta comum contra o terrorismo e a violência extremista.

Um dia após o governo da Turquia ameaçar Paris, ocorreu o atentado em Nice, por parte do Charlie Hebdo, de uma caricatura em que o presidente Recep Tayyip Erdogan aparece de cueca, com cerveja na mão, levantando o hijab (véu islâmico integral) de uma mulher gritando: “OH! O profeta”.

O líder turco também acusou o colega francês de islamofobia. A Turquia condenou “firmemente” o ataque “selvagem” e externou sua solidariedade.

O triplo assassinato ocorrido em Nice, também coincide com o julgamento de cúmplices da carnificina na redação do samanário satírico - em sete de janeiro de 2015, os irmãos franceses Amedy e Chérif Kouachi invadiram a sede do Charlie e executaram quatro jornalistas, quatro cartunistas, dois policiais, um visitante e a recepcionista do prédio.

Em 14 de julho de 2016, Nice foi alvo de um massacre perpetrado pelo também tunisiano Mohammed Lahouajej Bouhlel. Ele usou um caminhão para atropelar e matar 86 pessoas, além de ferir cerca de 300.

O mundo reagiu com forte indignação ao triplo assassinato em Nice, onde uma brasileira está entre as vítimas.

Saiba mais em;
https://tribunanacional.com.br/noticia/840/brasileira-e-uma-das-vitimas-do-atentado-praticado-por-terrorista-islamico-na-franca

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, exigiu o fim imediato dos atentados, “Nossos corações estão com o povo da França. Os Estados Unidos estão com nosso mais antigo aliado nesta luta”, escreveu Trump no Twitter.
“Esses ataques terroristas islâmicos radicais precisam parar imediatamente. Nenhum país, a França ou qualquer outro, consegue agüentar por muito mais!” finalizou Trump.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »