29/10/2020 às 16h30min - Atualizada em 29/10/2020 às 16h30min

Glenn Greenwald, o 'Verdevaldo', se demite do próprio jornal após ser censurado

Editor do The Intercept americano censurou um artigo de Greenwald no qual ele faz críticas aos escândalos de Joe Biden, adversário de Trump na corrida eleitoral

Vinicius Mariano
O jornalista Glenn Greenwald, conhecido pelo apelido "Verdevaldo", acaba de se demitir do The Intercept, jornal de extrema esquerda o qual ele foi um dos fundadores, após um editor censurar um artigo no qual Glenn criticava os escândalos do candidato à presidência dos EUA, Joe Biden, cujo filho, Hunter Biden, segundo e-mails, o apresentou para Executivos da empresa ucraniana Burisma, que estava sendo investigada por um promotor de justiça da Ucrânia, o qual Joe Biden usou sua influência como vice-presidente dos EUA para pressionar o governo ucraniano a demitir.

Com uma declaração feita no seu próprio blog e posteriormente publicada no Twitter, Greenwald diz:

- "As mesmas tendências de repressão, censura e homogeneidade ideológica que assolam a imprensa nacional geralmente engolfaram o meio de comunicação que eu co-fundei, culminando na censura de meus próprios artigos."


Provando do próprio veneno
Glenn Greenwald é um dos responsáveis pela 'Vaza Jato', nome que deu a uma série de supostos vazamentos obtidos ilegalmente dos celulares de Sérgio Moro e Deltan Dallagnol, à época juiz e procurador da Lava Jato, respectivamente. Ao ser censurado no veículo que fundou, Greenwald prova do próprio veneno da esquerda e de movimentos como Sleeping Giants, que visam censurar aqueles que pensam diferente no debate político.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »