22/10/2020 às 20h18min - Atualizada em 22/10/2020 às 20h18min

Doria planeja corte de R$143 milhões em programa de distribuição de leite para crianças e idosos vulneráveis

Vinicius Mariano
Gazeta Brasil
Segundo uma proposta orçamentária encaminhada à Assembleia Legislativa, o governo de João Doria (PSDB) deve fazer um corte de 21%  no programa Vivaleite em 2021. 

Neste ano, o governo do tucano apresentou uma programação de investimento de R$ 182 milhões para a distribuição de leite para crianças e idosos da população mais pobre. Porém, no ano que vem o valor terá uma queda para R$ 143 milhões.

Na semana passada, mais de R$ 155 milhões já tinham sido depositados no programa em 2020.

“No momento em que os mais pobres precisam do estado o Doria resolve reduzir o Vivaleite, ampliando a crise social”, diz o deputado Paulo Fiorilo (PT), cujo gabinete apontou a distância entre os valores.

O programa Vivaleite foi criado em 1999 e desde então vem sendo o maior programa de distribuição gratuita de leite pasteurizado do Brasil, e de acordo com o governo do estado, e é responsável por entregar atualmente cerca de 70 milhões de litros de leite para mais de 370 mil pessoas em estado de vulnerabilidade.

O programa tem como enfoque atender famílias com renda mensal de até 1/4 do salário mínimo per capita. O público alvo são crianças, de seis meses a cinco anos e 11 meses, e idosos acima de 60 anos.

A Secretaria de Desenvolvimento Social afirmou em nota que o Vivaleite irá atender o mesmo número de beneficiados no próximo ano, porém a economia de recursos será feita através de renegociação de contratos e com redução de custos operacionais.

O Painel da Folha, apontou que o governo Doria também incluiu na proposta de lei orçamentária para 2021 o aumento em 74% nas despesas com publicidade institucional. No ano interior a lei orçamentária foi de R$ 88 milhões, que deverão se tornar, segundo a proposta, R$ 153,2 milhões.

No momento a principal ambição de Doria é ser candidato à Presidência em 2022.

A secretaria de Comunicação de São Paulo afirmou que “o montante total aplicado em 2020 é o menor dos últimos 11 anos” e que “o investimento previsto para o próximo ano está abaixo da média de R$ 256 milhões do mesmo período”.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »