20/10/2020 às 09h25min - Atualizada em 20/10/2020 às 09h25min

Milionários chineses nunca ficaram mais ricos do que nesta pandemia

Os principais magnatas do gigante asiático quadruplicaram suas fortunas nestes meses, em que grande parte do mundo vive uma crise sem precedentes

Luiz Custodio
infobae

Nunca se gerou tanta riqueza na China como em 2020, apesar da pandemia do coronavírus que deixou a economia mundial de joelhos, segundo ranking anual que destaca o aumento exponencial de bilionários no gigante asiático.

A China, que foi o primeiro país afetado pelo novo coronavírus no final do ano passado, conseguiu erradicar praticamente a epidemia em seu território, onde as novas infecções se limitam a alguns casos diários.

os bloqueios drásticos ordenados no país para conter o vírus se mostraram particularmente lucrativos para os gigantes da internet , já que milhões de chineses se trancaram em casa por medo de contágio.

Embora "os dois primeiros meses da epidemia destruíssem enormes riquezas (...) a nova economia, impulsionada pela digital, atingiu níveis sem precedentes desde junho ", diz a classificação anual da agência Hurun .

Wang Xing , fundador da empresa de entrega de alimentos Meituan, quadruplicou sua riqueza este ano para se tornar a 13ª fortuna do país.


Richard Liu , presidente da gigante do comércio digital JD.com, dobrou sua fortuna, que sobe para 23,5 bilhões de dólares (19,900 milhões de euros), para se colocar na 16ª fortuna do país.

 

A saúde também tem sido um setor lucrativo. Jiang Rensheng , fundador da fabricante de vacinas Zhifei, triplicou sua fortuna , estimada em US $ 19,9 bilhões, e está em 20º lugar.

Este ano, a China criou "mais riqueza do que nos cinco anos anteriores combinados", apesar da epidemia, diz Hurun, que classifica as 500 maiores fortunas do país.

O icônico Jack Ma , pioneiro do comércio eletrônico com sua plataforma Alibaba, continua sendo a maior fortuna nacional com 58,8 bilhões de dólares. É seguido por Pony Ma , chefe da Tencent, gigante digital que publica, entre outros, o popular aplicativo WeChat (57,4 bilhões de dólares).

 

O terceiro é Zhong Shanshan , o discreto patrono da Nongfu Spring, uma gigante da água engarrafada cujos produtos são onipresentes na China. Sua fortuna sobe para 53,7 bilhões de dólares.

O gigante asiático tem mais bilionários que os Estados Unidos . Agora são 257 a mais que no ano passado , segundo Hurun , que contava com 878 na China continental no final de agosto (sem contar Hong Kong e Macau).

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.2%
9.8%