16/10/2020 às 15h58min - Atualizada em 16/10/2020 às 15h58min

Presidente do Docentes Pela Liberdade sofre ameaças de morte

Em perfil no Twitter, militante defende a “eliminação” do professor Marcelo Hermes e outros membros do movimento

Vinicius Mariano
Marcelo Hermes-Lima, docente da Universidade de Brasília (UnB) e fundador presidente do movimento Docentes Pela Liberdade (DPL), que reúne professores conservadores de todo o país e denuncia casos de intolerância ideológica nas universidades, sofreu, no dia 15 de outubro, dia do professor, ameaças de um perfil no Twitter de um militante de esquerda chamado Antonio Barbosa, que disse que "Em Brasília, há um grupo de professores bolsominions que precisam ser destruídos, começando pelo presidente Marcelo Hermes [..]". Além do professor Marcelo, o professor Peterson Dayan, diretor financeiro da organização, também foi ameaçado.



O militante, que ostenta um selo da organização terrorista antifa em sua foto de perfil, disse ainda que sabe onde Marcelo e Peterson moram e respondeu a um tweet de Peterson dizendo "Vamos te pegar, @petersondayan você está na mira. Viva Che". No caso, ele estava fazendo uma referência ao assassino Che Guevara, que foi um militante socialista que ajudou os irmãos Castros a implementar esse regime em Cuba em uma revolução que assassinou a sangue frio qualquer um que se opunha ao regime ditatorial.



Marcelo foi a uma delegacia de polícia do Distrito Federal para registrar uma queixa e gravou um vídeo denunciando tais ameaças. Assista
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.7%
9.3%