14/10/2020 às 09h26min - Atualizada em 14/10/2020 às 09h26min

Papa Francisco evitou o contato físico com os fiéis para evitar o contágio e pediu desculpas a eles

Ao contrário da semana passada, quando quebrou os protocolos do Vaticano, o líder católico manteve distância e incentivou o uso da máscara

Luiz Custodio
infobae

O Papa Francisco evitou saudar pessoalmente os fiéis no final da audiência geral para evitar multidões e infecções por coronavírus e pediu desculpas por ter que fazê-lo à distância.
 

"Como costumo fazer, gostaria de descer e aproximar-me de vocês para saudá-los, mas com as novas prescrições é melhor manter distância e saúdo os enfermos com o coração daqui", disse o pontífice de seu trono na sala Paulo VI do Vaticano.

O papa retomou as audiências gerais às quartas-feiras com os fiéis em 2 de setembro, após um hiato de seis meses devido ao confinamento. E embora as novas restrições já estivessem em vigor na semana passada, desta vez, pela primeira vez, não passou pelo corredor central para saudar os fiéis presentes, como costuma fazer, e no final também não percorreu a primeira fila.

No final de sua catequese, o pontífice argentino agradeceu que as centenas de fiéis que o ouviram mantiveram distância física e se desculparam por não poder se aproximar deles . “ Acontece que quando eu desço todos vêm e depois se agrupam e o problema é que existe o perigo de contágio. É por isso que cada um de nós com a máscara e mantendo a distância podemos ir em frente com as audiências ”, explicou.
 

E acrescentou: “ Desculpe-me se hoje os saúdo de longe, mas acho que se todos nós, como cidadãos, cumprirmos as prescrições das autoridades, isso ajudará a acabar com esta pandemia. Obrigado ”, disse ele, atraindo os aplausos de seus fiéis.

 

Por outro lado, como na audiência da quarta-feira da semana passada, Francisco, 83, não usou a máscara, obrigatória na Cidade do Vaticano, embora nesta ocasião alguns dos seus colaboradores a tenham feito, embora nem todos .

No final do encontro, cumprimentou de perto alguns membros da Cúria, alguns sem proteção, e a seguir o pontífice desinfetou suas mãos com gel .
 

O Papa Francisco ainda não apareceu em público com a máscara e só foi visto com ela no início de setembro, dentro do carro que o levava ao Vaticano.

Pelo contrário, hoje os membros da Guarda Suíça foram vistos com máscaras, depois que o Vaticano confirmou que quatro deles tiveram resultado positivo para coronavírus .

 

As palavras do pontífice vêm em um momento em que os casos de contágio na Itália estão aumentando. Ontem atingiram 6.000, números que não eram registrados desde março, nos piores momentos da pandemia, embora mais testes estejam sendo realizados.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.7%
9.3%