12/07/2020 às 15h36min - Atualizada em 12/07/2020 às 15h36min

Fotos incríveis mostram de perto naja que picou estudante de Brasília

Cobra, que está no zoológico de Brasília, é conhecida como "naja de monóculo", tem um dos venenos mais potentes e se tornou sensação na web

Cristina Barroso
Metrópoles
Google

 

Picado por uma cobra Naja kaouthia, o estudante Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul recebeu alta da unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Maria Auxiliadora, no Gama, na noite deste sábado (11/7).

Agora, o jovem foi transferido para o quarto e segue em observação.
A expectativa é que o universitário receba alta do hospital nesta segunda-feira (13/7), caso os últimos exames apontem melhora e a evolução completa do quadro de saúde dele.

Oficialmente, o Hospital Maria Auxiliadora não divulga boletim médico do rapaz, a pedido da família. Pedro mora na QE 40 do Guará 2 e criava a Naja como animal de estimação, apesar de a serpente não ser natural de nenhum habitat brasileiro e ser altamente venenosa.

O jovem, que é estudante de medicina veterinária, foi picado na última terça-feira (7/7). As circunstâncias do acidente com a cobra ainda são desconhecidas.

A família de Pedro importou dos Estados Unidos doses de soro antiofídico. A busca pelo soro — tão raro no Brasil quanto a presença desse tipo de serpente — mobilizou especialistas. As únicas doses disponíveis no país estavam no Instituto Butantan, em São Paulo. Os médicos enviaram ao Distrito Federal todo o estoque disponível.
Entenda o caso
Tão logo foi atacado pela Naja, na última terça-feira (12/07), Pedro foi levado ao hospital pelos pais. Ele apresentava palidez, tontura e dormência nos membros inferiores, sintoma que evoluiu e atingiu os membros superiores.
Segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), não existe registro, nos últimos anos, de entrada legal de uma cobra dessa espécie no Distrito Federal.

O animal exótico foi encontrado no fim da tarde da quarta-feira (8/7), dentro de uma caixa de plástico, próximo a um barranco, nas redondezas do shopping Pier 21, no Setor de Clubes Sul.

Como Pedro não tem autorização para criar o animal, ele pode ser multado em até R$ 5 mil.A suspeita de investigadores da Delegacia de Combate à Ocupação Irregular do Solo e aos Crimes contra a Ordem Urbanística e o Meio Ambiente (Dema) é de que a serpente tenha sido alvo de tráfico internacional de animais exóticos.

naja de monóculo, cobra que se tornou um hit na internet nessa semana, depois de picar um estudante de veterinária em Brasília e o deixar em estado grave, está no zoológico da capital federal.

No último sábado (11), a serpente ganhou uma sessão de fotos, que foram compartilhadas no perfil oficial do Facebook do Zoológico de Brasília


 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »