08/10/2020 às 12h02min - Atualizada em 08/10/2020 às 12h02min

"Não se pode servir a Deus e à riqueza ao mesmo tempo", declara o Papa.

Papa Francisco recebeu grupo Moneyval contra lavagem de dinheiro.

Cristina Barroso
Terra
(REPRODUÇÃO)

 
O papa Francisco recebeu membros do Moneyval, órgão de fiscalização financeira do Conselho da Europa, para uma audiência nesta quinta-feira (8) e afirmou que "não se pode servir a Deus e à riqueza" ao mesmo tempo.
O encontro ocorreu uma semana depois de o grupo ter iniciado uma inspeção nas medidas contra lavagem de dinheiro implantadas pelo Vaticano nos últimos anos.
 
"Jesus expulsou os mercadores do templo e nos ensinou que não se pode servir a Deus e à riqueza. Quando a economia perde sua face humana, ela não se serve mais do dinheiro, mas sim serve ao dinheiro. Essa é uma forma de idolatria contra a qual somos chamados a reagir", disse o Papa.



Além disso, em linha com sua nova encíclica, a "Fratelli Tutti" ("Todos Irmãos"), divulgada no último domingo (4), Francisco ressaltou o "erro do dogma neoliberal segundo o qual a ordem econômica e a ordem moral são tão díspares e estranhas uma à outra que a primeira não depende de nenhum modo da segunda".



"A especulação financeira com o lucro fácil como objetivo fundamental continua a fazer massacres", disse o Papa, citando um trecho de sua última encíclica, que tem um forte teor social.

O Vaticano aderiu ao Moneyval em 2011 e vem sendo monitorado freqüentemente pelo grupo desde o ano seguinte. A visita atual acontece em meio a mais um escândalo financeiro no menor país do mundo, com uma investigação que apura o suposto desvio de donativos à Igreja para compra de imóveis no exterior.

O caso levou à renúncia do prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, Angelo Becciu, também suspeito de repassar fundos de caridade para uma cooperativa gerida por seu irmão. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »