01/10/2020 às 17h37min - Atualizada em 01/10/2020 às 17h37min

Sementes misteriosas aparecem no Brasil, EUA e na Europa

As encomendas estão sendo enviadas de vários países asiáticos, nomeadamente, China, Singapura, Malásia, Taiwan e Vanuatu - um país na Oceania.

Cristina Barroso
(REPRODUÇÃO)
Sementes misteriosas aparecem no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa.
As autoridades recomendam que o material não seja aberto, descartado ou utilizado, e que sejam entregues em uma unidade do Ministério da Agricultura.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) em parceria com as autoridades estaduais, estão  investigando centenas de relatos de moradores que receberam sementes não encomendadas, pelo correio.

Mike Strain, comissário de Agricultura e Silvicultura da Louisiana, disse que os pacotes enviados aos residentes do estado parecem ser da China e do Usbequistão, e que alguns foram rotulados para sugerir que continham jóias, brinquedos ou fones de ouvido sem fio.

A Embaixada da China e a Embaixada do Usbequistão em Washington não responderam aos pedidos de comentário.

Outros departamentos de agricultura dos estados da Virgínia a Washington estão investigando pacotes semelhantes e pediram aos moradores, que relatassem qualquer caso de recebimento de sementes não solicitadas pelo correio.
As autoridades orientam a não plantarem as sementes.
A Associação Nacional dos Departamentos Estaduais de Agricultura diz que está trabalhando em estreita colaboração com o USDA e o Departamento de Alfândega e Proteção de Fronteiras do Departamento de Segurança Interna dos EUA (DHS) para entender a origem das sementes.
 

 
Moradores de Santa Catarina também receberam sementes misteriosas junto a mercadorias compradas por meio da internet.
Os pacotes não vêm corretamente identificados e alguns descrevem o conteúdo como “jóias”.
As embalagens possuem, ainda, identificação, supostamente com caracteres chineses.
Em alguns casos, até mesmo pessoas que não haviam solicitado qualquer mercadoria daquele país, também têm recebido as embalagens.

No Paraná, há pelo menos, 16 casos de pessoas que receberam as sementes sem solicitação, em dois casos na região de Londrina, as sementes foram plantadas.

O perigo dessas sementes é trazerem novas pragas e novas espécies, trazendo um grande risco não somente para a agricultura , mas também para o meio ambiente.

As sementes são enviadas como “brinde” em compras feitas na China ou, mesmo sem nenhuma transação comercial com o país asiático.




As sementes são enviadas sem os requisitos necessários e falsamente declaradas: o Ministério da Agricultura já emitiu um alerta para as sementes asiáticas que estão chegando a casa de cidadãos que nunca as solicitaram.

 A Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), entidade responsável por este tipo de situações em Portugal, diz que o fenômeno é ainda muito recente no país e que faltam muitas peças para resolver este mistério.

A Comissão Européia está trabalhando em cooperação com os ministérios da Agricultura de vários países europeus, no sentido de monitorar a chegada de pacotes de sementes e trocar informações.
As encomendas estão sendo enviadas de vários países asiáticos, nomeadamente, China, Singapura, Malásia, Taiwan e Vanuatu - um país na Oceania.

O primeiro país a reportar casos foi os Estados Unidos, que começou a receber as sementes no mês de julho.
No continente europeu, sabe-se que Reino Unido, França, Holanda, Alemanha, Irlanda e Portugal reportaram a existência destes pacotes.

Qual o objetivo desses “brindes”?

Em se tratando da China, todo o cuidado é pouco.
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.7%
9.3%