30/09/2020 às 02h20min - Atualizada em 30/09/2020 às 02h20min

Julian Assangi, acusado de espionagem, pode pegar 175 anos de prisão nos EUA

Assange, que está lutando contra um pedido de extradição dos EUA, provavelmente seria enviado para a prisão federal Supermax em Florence, Colorado, se condenado, de acordo com Maureen Baird, ex-diretora do Centro Correcional Metropolitano de Nova York.

FOX NEWS
(REPRODUÇÃO)
O advogado de Julian Assange diz que fundador do Wikileaks pode pegar 175 anos de prisão se for extraditado para os Estados Unidos, onde enfrenta acusações de espionagem.

Assange, que está lutando contra um pedido de extradição dos EUA, provavelmente seria enviado para a prisão federal Supermax   em Florence, Colorado, se condenado, de acordo com Maureen Baird, ex-diretora do Centro Correcional Metropolitano de Nova York.
 
O fundador do WikiLeaks,  Julian Assange  , teria que estar “quase morrendo” para sair da possivelmente a mais famosa prisão dos Estados Unidos se fosse condenado por espionagem e enviado para lá, ouviu um tribunal de Old Bailey em Londres na terça-feira.



Os promotores dos EUA indiciaram Assange, de 49 anos, por 17 acusações de espionagem e uma de uso indevido de computador, por causa da publicação de documentos militares americanos secretos pelo WikiLeaks há uma década. As acusações acarretam pena máxima de 175 anos de prisão.

A equipe de defesa de Assange diz que ele tem direito às proteções da Primeira Emenda para a publicação de documentos que vazaram e expuseram irregularidades militares dos EUA no Iraque e no Afeganistão. 

Eles também disseram que ele sofre de diversos problemas de saúde mental, incluindo tendências suicidas, que podem ser agravadas se ele acabar em condições inóspitas de prisão nos Estados Unidos.

Baird disse que Assange provavelmente enfrentaria as condições de prisão mais onerosas que os EUA podem impor, condições que ela alega provocar problemas de saúde mental, incluindo ansiedade e paranóia.

“Pela minha experiência de quase três décadas de trabalho em prisões federais, eu concordaria que o isolamento de longo prazo pode ter sérios efeitos negativos na saúde mental de um presidiário”, disse ela.

Ela disse que Assange provavelmente seria mantido sob medidas administrativas especiais, ou SAMs, se extraditado para os EUA, tanto em prisão preventiva quanto após qualquer condenação, devido a preocupações com a segurança nacional do governo dos EUA.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.7%
9.3%