29/09/2020 às 10h03min - Atualizada em 29/09/2020 às 10h03min

PF prende dois secretários de Helder Barbalho por desvios na Saúde

O governador também seria alvo da operação, porém o STJ negou o pedido da PF para incluí-lo

Brasilsemmedo
A Polícia Federal realiza nesta terça-feira (29) a Operação S.O.S, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa responsável por desvios de recursos públicos na contratação de organizações sociais (OSS) para gestão de hospitais públicos do Pará.

No centro da investigação, dois secretários do governador Helder Barbalho (MDB) foram presos: Parsifal de Jesus Pontes, ex-chefe da Casa Civil e atual secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico; e Antonio de Padua, Secretário de Transportes.

O assessor de gabinete do governador Leonardo Maia Nascimento também foi preso.

Segundo a PF, a investigação mira 12 contratos feitos entre o Governo do Estado do Pará e OSS investigadas. O valor dos contratos soma mais de R$ 1 bilhão.

Foram cumpridos 12 mandados de prisão temporária e 41 mandados de busca e apreensão expedidos pelo ministro Francisco Falcão, do Superior Tribunal de Justiça. A Polícia Federal chegou a pedir mandado de busca e apreensão contra o governador, mas o STJ indeferiu a solicitação.A Polícia Federal realiza nesta terça-feira (29) a Operação S.O.S, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa responsável por desvios de recursos públicos na contratação de organizações sociais (OSS) para gestão de hospitais públicos do Pará.

No centro da investigação, dois secretários do governador Helder Barbalho (MDB) foram presos: Parsifal de Jesus Pontes, ex-chefe da Casa Civil e atual secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico; e Antonio de Padua, Secretário de Transportes.

O assessor de gabinete do governador Leonardo Maia Nascimento também foi preso.Segundo a PF, a investigação mira 12 contratos feitos entre o Governo do Estado do Pará e OSS investigadas. O valor dos contratos soma mais de R$ 1 bilhão.

Foram cumpridos 12 mandados de prisão temporária e 41 mandados de busca e apreensão expedidos pelo ministro Francisco Falcão, do Superior Tribunal de Justiça. A Polícia Federal chegou a pedir mandado de busca e apreensão contra o governador, mas o STJ indeferiu a solicitação.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.7%
9.3%