28/09/2020 às 21h10min - Atualizada em 28/09/2020 às 21h10min

“Estima-se provavelmente que 200 milhões de pessoas morrerão [de covid-19 na América], quando eu terminar esta palestra”

O aspirante a presidente candidato democrata, Joe Biden emitiu um alerta severo aos norte americanos

The Japan Times

“Estima-se provavelmente que 200 milhões de pessoas morrerão [de covid-19 na América], quando eu terminar esta palestra”, anunciou o candidato democrata à presidência dos EUA , agitando os braços para dar ênfase às suas palavras.

 

Biden provavelmente estava tentando falar sobre os 199.000 americanos que já morreram de Covid-19 desde que a pandemia começou no início deste ano. No entanto, os comentaristas conservadores viram sua falha como mais uma prova de que o ex-vice-presidente de Barack H. Obama não está mentalmente são em relação às suas capacidades mentais.

O senil Joe Biden já se atrapalhou com os números antes, alegando no início deste verão que mais de 120 milhões de americanos morreram de Covid-19, exagerando o verdadeiro número de mortos por um fator de 1.000. Em fevereiro, ele afirmou durante um debate primário que “150 milhões” de americanos morreram de violência armada desde 2007 – quase metade da população do país.

Se não fosse “trágico” seria hilário eleger um louco, senil e pedófilo para a presidência da principal potência nuclear do planeta. O atual nível de insanidade que se abateu sobre a humanidade é alarmante:

O presidente Donald Trump, candidato à reeleição, fez do ataque à saúde mental de Joe Biden uma tática fundamental em sua campanha de reeleição à presidência. Com Biden se debatendo nos seus discursos, mesmo lendo-os em teleprompters, e contando cada vez mais com esse mecanismo para manter uma mensagem coerente, Trump brincou durante um comício na noite de sábado que seu oponente democrata está “baleado” e tem “metade do cérebro restante”.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.7%
9.3%