27/09/2020 às 13h15min - Atualizada em 27/09/2020 às 13h15min

Trump indica juíza conservadora Amy Coney Barrett para a Suprema Corte dos EUA

Vinicius Mariano
O presidente Donald Trump anunciou neste sábado (26) a indicação da juíza Amy Coney Barrett para a vaga na Suprema Corte deixada por Ruth Bader Ginsburg, morta há uma semana pelo câncer. Ao anunciar Amy Coney Barret como indicada para a Suprema Corte no Twitter, Trump a classificou como "uma das mentes jurídicas mais brilhantes e talentosas de nossa nação e de intelecto elevado".


Amy Barret foi nomeada por Donald Trump em 2017 para ser desembargadora do Tribunal de Apelações dos Estados Unidos para o Sétimo Circuito, que abrange o Estado de Illinois. Ela também era um dos 3 nomes considerados pelo presidente para ir para a Suprema Corte em 2018, quando Trump escolheu o advogado Brett Kavanaugh.

Perfil e visão política
Barret é uma grande ativista contra o aborto. Já declarou que "a vida começa na concepção", e, como juíza, já proferiu votos sinalizando que aumentaria restrições à interrupção de gravidez. Além disso, em 2016, ela tentou defender uma lei do Estado de Indiana que exigia enterro ou cremação de restos fetais depois de um aborto. No caso, os fetos são descartados no lixo hospitalar, sem um enterro digno.  Passados três anos, Barrett trabalhou para aprovação de uma legislação permitindo que pais fossem notificados quando garotas com menos de 18 anos buscassem um aborto legal.

A juíza, tal como o Presidente Donald Trump, também é uma crítica ferrenha do Obamacare, a lei que obrigou todos os americanos a comprarem um plano de saúde e destruiu esse mercado nos EUA. ​O Obamacare só não foi derrubado ainda porque um juiz conservador, John Roberts, decidiu ficar do lado dos democratas, de esquerda, em um questionamento da lei na Suprema Corte. Na semana seguinte à eleição presidencial de novembro, o tema voltará a ser debatido no Tribunal. Se confirmada pelo Senado, Barrett poderá dar o voto que faltava para a derrubada dessa medida. No passado, ela criticou a Suprema Corte por ter decidido pela manutenção do Obamacare.

Mudança no perfil
A Suprema Corte Americana é composta de 9 juízes nomeados pelo Presidente da República e aprovados pelo Senado Federal. Hoje, o Senado tem maioria de Republicanos, partido de Donald Trump, o que deve facilitar a ida de Barret para o cargo máximo do judiciário estadunidense. Se aprovada, conservadores terão extrema maioria na Casa, sendo 6 ministros indicados por Republicanos e apenas 3 indicados por Democratas.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »