24/09/2020 às 16h31min - Atualizada em 24/09/2020 às 16h31min

Diretório petista no interior da Bahia defende afiliada que chamou policial de ''macaco''

Júlio Cézar Lopes, presidente do PT em Curaçá, lançou nota oficial no Instagram

Kaio Lopes
Da Redação
Instagram (REPRODUÇÃO)
A conta oficial do Instagram vinculada ao PT de Curaçá-BA - a cerca de 587km de Salvador - prestou solidariedade ao racismo praticado por uma funcionária pública e afiliada do partido, após a mulher chamar um policial de ''macaco'' enquanto ele lhe dava voz de prisão. A ordem, a princípio, segundo informações prévias, foi em virtude de uma agressão doméstica contra sua companheira. 
 

Segundo a publicação assinada pelo presidente do partido no município, Júlio Cézar Lopes, a petista Libânia Torres deve ser apoiada pela sua caminhada de LUTA e RESPEITO às pessoas. 

Mesmo após o post viralizar nas redes sociais, foi somente nesta quinta-feira (24), com um texto mais demagogo e não propriamente em defesa da vítima, que o PT da Bahia lançou comunicado no site oficial, através do qual sugere a designação do caso às instâncias superiores do partido para a devida apuração (como se o fato, por si só, já não estivesse clarividente). 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.7%
9.3%