24/09/2020 às 00h19min - Atualizada em 24/09/2020 às 00h19min

Relatório do Senado americano, vincula Hunter Biden a "tráfico humano e rede de prostituição"

“Os registros também observam, que algumas dessas transações estão ligadas ao que 'parece ser uma rede de prostituição ou tráfico de seres humanos' no Leste Europeu’”.

New York Post
Reprodução
Hunter Biden, filho de Joe Biden candidato opositor a Donald Trump na campanha eleitoral para presidência dos Estados Unidos, supostamente enviou “milhares de dólares“ para pessoas que parecem estar envolvidas na indústria do sexo, de acordo com os republicanos do Senado.
 
 O Partido Republicano no Senado, publicou nesta quarta-feira (23), um relatório onde afirma que registros não especificados mostram que Hunter Biden enviou fundos para mulheres estrangeiras não residentes nos Estados Unidos e que são cidadãs da Rússia e da Ucânia. E posteriormente transferiram fundos que receberam de Hunter Biden para indivíduos localizaos na Rússia e Ucrânia.

“Os registros também observam que algumas dessas transações estão ligadas ao que 'parece ser uma rede de prostituição ou tráfico de seres humanos no Leste Europeu’”.

As alegações estão contidas numa nota de rodapé em uma seção do relatório que detalha possíveis “preocupações criminais e ameaças de extorsão” envolvendo Hunter Biden e outros membros da família Biden.

O relatório também cita “extensa reportagem pública sobre o alegado envolvimento de Hunte Biden com serviços de prostituição”.

“Os registros arquivados nos Comitês não confirmam ou refutam diretamente esses relatórios individuais”, afirma o relatório.
“No entanto, eles confirmam que Hunter Biden enviou milhares de dólares para indivíduos que: 1) estiveram envolvidos em transações consistentes com possível tráfico humano; 2) uma associação com a indústria de entretenimento adulto; ou 3) associação potencial com prostituição”.

No ano passado, o The Post revelou com exclusividade que uma mulher que estava processando Biden por paternidade no Arkansas era uma ex-stripper em um clube de Washington, DC, que ele freqüentava na época em que namorava a viúva de seu irmão, o ex-procurador-geral de Delaware Beau Biden.
Em janeiro a juíza do circuito de Arkansas Holly Meyer determinou que Biden era o pai biológico e legal do bebê nascido de Lunden Alexis Roberts em agosto de 2018.

Os resultados dos testes de DNA mostraram “com quase certeza científica” que Biden gerou o filho, observou Meyer.
Roberts entrou com o processo em maio de 2019, mês em que Biden se casou com sua segunda esposa, Melissa Cohen Biden, apenas seis dias depois de começarem a namorar.


Melissa deu a luz a seu filho em março. Biden também tem três filhas, que estão no final da adolescência .

Nem o advogado de Hunter Biden nem a campanha de seu pai respondem aos pedidos de comentários, embora um porta-voz da campanha tenha anteriormente acusado o presidente do Comitê de Segurança Interna e Assustos Governamentais do Senado, Ron Johnson (R-Wis),cujos os funcionários ajudaram a preparar o relatório, de “desviar” a atenção a manipulação “catastróficamente malfeita” do Presidente Trump da pandemia de COVID-19.

O governo do ex-presidente Barack Obama ignorou "sinais de alerta" quando o filho do então vice-presidente Joe Biden se juntou ao conselho de uma empresa de energia ucraniana de propriedade de um oligarca corrupto, de acordo com um relatório divulgado por senadores republicanos na quarta-feira.



A posição de Hunter Biden na empresa de gás natural Burisma - que lhe pagou "até US $ 50.000 por mês" - "criou um potencial conflito de interesses imediato" porque seu pai, agora oponente democrata do presidente Trump na eleição de 3 de novembro, estava envolvido na política dos EUA em relação à Ucrânia, diz o relatório.
O relatório, divulgado pelo presidente do Comitê de Segurança Interna e Assuntos Governamentais do Senado, Ron Johnson (R-Wis.) e pelo presidente do Comitê de Finanças do Senado, Chuck Grassley (R-Iowa), também diz que o trabalho do jovem Biden “era problemático e interferia na execução eficiente da política em relação à Ucrânia. ”

“O papel de Hunter Biden no conselho do Burisma impactou negativamente os esforços de pessoas dedicadas ao serviço de carreira que lutavam para promover medidas anticorrupção na Ucrânia”, diz o relatório.
 
O relatório de 87 páginas observa que dois oficiais americanos - George Kent, ex-vice-chefe da missão na Embaixada dos Estados Unidos em Kiev, e o oficial sênior do Departamento de Estado Amos Hochstein - "levantaram preocupações" para a equipe de Biden e diretamente para Biden, respectivamente.

“Apesar dos esforços desses indivíduos, suas preocupações parecem ter caído em ouvidos surdos”, diz o relatório.

“Além disso, esta investigação ilustrou até que ponto os funcionários da administração Obama ignoraram os sinais de alerta gritantes quando o filho do vice-presidente entrou para o conselho de uma empresa de propriedade de um oligarca ucraniano corrupto.”

O relatório observa que a equipe de Joe Biden o aconselhou a não acusar publicamente o proprietário do Burisma, Mykola Zlochevsky, de corrupção, embora ele supostamente pagasse um suborno de US $ 7 milhões para evitar um processo e a ex-secretária de Estado adjunta para Assuntos Europeus e Eurasiáticos Victoria Nuland “testemunhou que o confronto com oligarcas enviaria uma mensagem anticorrupção na Ucrânia. ”
 
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »