03/09/2020 às 09h48min - Atualizada em 03/09/2020 às 09h48min

Lockdown: Bloqueio generalizado pela pandemia do vírus chinês passou de um erro para ser um crime

O bloqueio generalizado passou de um erro para ser um crime. Dennis Prager afirma: ‘O mundo deveria ter seguido o exemplo da Suécia’

Luiz Custodio
Fonte: https://www.wnd.com/2020/08/lockdown-gone-mistake-crime/
As pessoas que defendem bloqueios, distanciamento social, uso de máscaras e fechamento de escolas afirmam que a Suécia tem a oitava maior taxa de mortalidade por milhão no mundo ocidental. Mas, desnecessário dizer, isso não tem qualquer influência sobre a questão de saber se a Suécia estava certa em ter mantido e continuar mantendo suas escolas abertas ou se nosso país [EUA] estava errado em fechá-las, muito menos mantê-las fechadas agora. A esmagadora maioria das mortes por COVID-19 na Suécia ocorreu entre pessoas com mais de 70 anos de idade, e a maioria dessas eram pessoas com mais de 80 anos e com o sistema imunológico comprometido.
 

O bloqueio generalizado passou de um erro para ser um crime. Dennis Prager afirma: ‘O mundo deveria ter seguido o exemplo da Suécia’

A Reuters relatou que três estudos separados, incluindo um da UNICEF, “mostraram que as crianças suecas se saíram melhor do que as crianças de outros países durante a pandemia, tanto em termos de educação quanto de saúde mental”.

Por mais de um mês, a Suécia quase não teve mortes por COVID-19, enquanto toda a sociedade permaneceu aberta e quase ninguém usa máscaras pois NÃO É OBRIGATÓRIO. (Na Holanda, também, quase ninguém usa máscaras.) Para todos os efeitos, o vírus acabou na Suécia.

 

Eu moro na Califórnia, um estado governado pelo mais perigoso dos líderes políticos do pais: um tolo [liberal, esquerdista democrata] com poder ilimitado. Apesar do fato de a Califórnia ocupar o 28º lugar entre os 50 estados em mortes por milhão, o governador Gavin Newsom destruiu e continua destruindo dezenas de milhares de pequenas empresas e incontáveis ​​meios de subsistência e milhões de empregos. 

O fato de ele continuar a proibir – meio ano após o início da pandemia – refeições dentro de restaurantes está levando a um fechamento permanente projetado de aproximadamente 1 em cada 3 restaurantes no outrora estado mais rico dos EUA. A mesma destruição catastrófica provavelmente afetará os negócios de varejo e serviços, como salões de cabeleireiro e manicure. Mas toda essa tragédia humana – para não mencionar o aumento da depressão e suicídios entre os jovens e o aumento do abuso de crianças e parceiros – não significa nada para Newsom,

Por que as pessoas podem comer sem máscara em um avião, um ambiente altamente insalubre, fechado e sem ventilação – a centímetros, não um metro e oitenta, de estranhos – mas não podem comer em um restaurante da Califórnia, que é muito maior do que o interior de um avião, enquanto estão sentadas a 2 metros de distância dos outros? Como Newsom o encomendou, o Los Angeles Times o apóia e, como ovelhas, os californianos aceitaram.

 

De acordo com a Associação de Museus da Califórnia, “Os museus estão perdendo mais de US$ 22 milhões por dia devido à quarentena em todo o estado. Desde 1º de agosto de 2020, os museus da Califórnia perderam mais de US $ 2,9 bilhões em receita. Os museus têm um impacto financeiro de US$ 6,55 bilhões na economia da Califórnia e emprega e sustenta 80.722 empregos e gerou US$ 492 milhões em receitas fiscais para o estado da Califórnia em 2017 e mais de US$ 1 bilhão em impostos federais”.

E a Aliança Americana de Museus divulgou os resultados de uma pesquisa em 22 de julho de 2020, que alertou que 1 em cada 3 museus pode fechar para sempre à medida que as fontes de financiamento e as suas reservas financeiras se esgotam. Em 3 de agosto, o The Wall Street Journal escreveu:

“Em março … Houve amplo apoio público aos objetivos prudentes de evitar que os hospitais fiquem sobrecarregados e de dar aos cientistas tempo para desenvolver terapias”. Mas a esquerda – a mídia e os governadores e prefeitos democratas – imediatamente mudaram as balizas para “dobrar a curva” e “salvar uma vida”, permitindo-lhes escapar impunes de destruir vidas e meios de subsistência.

Concluo com as palavras de um médico sueco, Sebastian Rushworth:

“O COVID acabou na Suécia. As pessoas voltaram às suas vidas normais e quase ninguém está sendo infectado. Estou disposto a apostar que os países que fecharam completamente verão as taxas subirem quando abrirem. caso, então em que não haverá qualquer sentido em paralisar tudo em primeiro lugar… Desligar completamente para diminuir o número total de mortes só faz sentido se você estiver disposto a permanecer desligado até que uma vacina esteja disponível. Isso pode levar anos. Nenhum país está disposto a esperar tanto tempo fechado”
 


Os bloqueios, lockdowns, quarentenas, distanciamento social são crimes. Mas ainda mais preocupante é que essa agenda é apoiada por tantos americanos com medo, da doença e do governo. Este país esta irreconhecível para aqueles de nós que sobreviveram à pandemia [Gripe Hong Kong] de 1968-1970, que matou, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, aproximadamente 100.000 norte americanos – o equivalente em 2020 a 170.000 americanos. Naquela pandemia nada desligou. Nenhuma máscara foi usada. Nada foi fechado, Ninguém ficou isolado e distante dos outros, escolas NÃO fecharam, o comércio e os negócios em geral permaneceram abertos, ou seja a vida seguiu seu curso natural.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.7%
9.3%