02/09/2020 às 14h40min - Atualizada em 02/09/2020 às 14h32min

Eduardo Bolsonaro "abre fogo" contra comunistas

Deputado apresentou projeto que criminaliza apologia à ideologia que já matou mais de 100 milhões de pessoas

Fernanda Salles - tribunanacional.com.br
Eduardo Bolsonaro (Foto: Lula Marques)
Estima-se que sob a bandeira do comunismo ditadores tenham matado cerca de 100 milhões de pessoas ao longo da história. Número que continua crescendo em países comunistas como a Coréia do Norte sem que haja qualquer tipo de registro oficial.

Apesar de ser uma ideologia que prega o extermínio de seus opositores, a apologia ao comunismo ainda não é crime no Brasil. Por essa razão, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) apresentou um projeto de lei para criminalizar a apologia ao comunismo e equipará-lo ao nazismo.

A apresentação do PL 4425/20 aconteceu nesta terça-feira 1, na Câmara dos Deputados e já está gerando grande discussão nas redes sociais.

PARA CONSERVADORES, UMA BOA BALA E UMA BOA COVA


Um pronunciamento de Mauro Iasi, dirigente do Partido Comunista Brasileiro (PCB), candidato à Presidência em 2014, expôs com clareza o ódio pregado por adeptos da ideologia assassina. Durante o 2º Congresso Nacional da CSP-Conlutas, realizado no Rio de Janeiro, Iasi disse que só é possível enfrentar os conservadores “radicalizando a luta de classes”. 

No final do seu discurso, o professor da UFRJ declamou: “nós sabemos que você é nosso inimigo, mas considerando que você, como afirma, é uma boa pessoa, nós estamos dispostos a oferecer o seguinte: um bom paredão, onde vamos colocá-lo na frente de uma boa espingarda, com uma boa bala e vamos oferecer, depois de uma boa pá, uma boa cova. Com a direita e o conservadorismo, nenhum diálogo, luta”.

Fernanda Salles
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.1%
9.9%