02/09/2020 às 13h04min - Atualizada em 02/09/2020 às 13h04min

Após ameaça de golpe, manifestantes protestam na Argentina

Vinicius Mariano
Gazeta Brasil
Manifestantes saíram nesta terça-feira (1) às ruas para protestar em Buenos Aires após o presidente da Câmara dos Deputados da Argentina, Sergio Massa, aliado do governo Fernandez, considerar ilegal a presença de 90 deputados do partido de oposição “Juntos pela Mudança” que compareceram ao Congresso, e estender ilegalmente sessões por videoconferência, o que tem feito permitido Massa censurar a fala dos deputados da oposição.

Na terça-feira, a Câmara da Argentina votou a prorrogação da modalidade virtual das sessões parlamentares, de forma ilegal, pois Sergio Massa considerou como "ausente" os deputados da oposição. Com isso, a oposição teme que Massa dê esse mesmo golpe na votação da Reforma Judicial, que será votada em sessão virtual, que, se aprovada, favorecerá o governo corrupto da Argentina, que terá mais poder sobre o judiciário, responsável por julgar os vários processos de corrupção os quais Cristina Kirchner, vice presidente do país, responde.

Protestos
Pelo fato de os deputados da oposição não terem podido votar devido à manobra do presidente da Câmara e com medo de que Sergio Massa faça o mesmo com a votação da reforma do judiciário, que ocorre hoje, manifestantes saíram às ruas ontem na Argentina e passaram a madrugada protestando em frente ao Congresso, em Buenos Aires.

“Estamos aqui para uma manifestação que nos parece legítima, uma vez que eles deveriam estar em sessão com outros blocos . Eles não permitem porque consideram que o protocolo parlamentar é automaticamente estendido”, disse um dos manifestantes.

A hastag #GolpedeEstadoK está entre os assuntos mais comentados do mundo, conforme mostra a ferramentar trends.24.in desde ontem (1). No Twitter, internautas fazem um apelo para que o poder do povo seja respeitado, já que muitos não querem na Argentina uma situação semelhante à que vive a Venezuela.

Até agora, a situação continua tensa fora do parlamento de Buenos Aires, enquanto as pessoas continuam se manifestando e esperando por uma resposta clara ao que está acontecendo. Os protestos foram realizados pacificamente com pessoas que vivem nas proximidades do Congresso. Eles afirmam que a democracia deve ser respeitada e uma nova ditadura não pode ser estabelecida naquele país. Por sua vez, o Presidente Alberto Fernández não fez nenhuma declaração a respeito.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »