28/08/2020 às 23h35min - Atualizada em 28/08/2020 às 23h35min

No Brasil paga-se para assistir abuso de criança online.

O governo federal não vai tratar pedofilia como doença e sim como crime organizado, afirmou a ministra.

Cristina Barroso
Terça Livre
Google reprodução
A ministra Damares Alves participou nesta quinta-feira (27) da live com o presidente Jair Bolsonaro. Ela fez uma alerta gravíssimo e inacreditável para o aumento da violência sexual contra crianças e principalmente contra bebês.

Embora os registros do Disque 100 tenham diminuído em 17%, o número de abusos cresceu com o isolamento social, porque a maioria dos algozes, são parentes e pessoas próximas e os indícios de violência  eram identificados principalmente nas escolas, pelos professores.

A indústria pornográfica infantil gera milhões de reais. Uma única imagem de um bebê sendo abusado, no Brasil, pode custar entre $50 e R$100 mil, disse Damares.

“E tenho uma notícia triste: no Brasil, já é possível pagar para assistir o abuso de uma criança ao vivo online. Estamos no caos. Não é invenção da direita. E o ministro da Justiça e o nosso ministério vão fazer esse enfrentamento no mundo online. Isso sim são Direitos Humanos”, apontou. “São milhões de reais nessa indústria pornografia infantil”, acrescentou, afirmando que  o Brasil está produzindo imagens para o mundo todo.

O governo Federal não vai tratar pedofilia como doença e sim como crime organizado, afirmou a ministra.

“Nós não aceitamos relativizar a pedofilia neste governo. A pedofilia não se relativiza, não se justifica, não se minimiza e não se explica. A pedofilia se enfrenta. Não adianta dizer que nós vamos colocar tudo no quadro de doença. Nós não vamos. Nós vamos enfrentar como crime e crime organizado”, declarou.

A ministra falou da perseguição que sofre por debater o combate à pornografia infantil, uma indústria muito rica que prefere se manter no anonimato. Mas o governo Bolsonaro não tem medo do crime organizado e vai continuar a combater a pedofilia.


“Tem muita gente que está combatendo a ministra porque não quer ver essa pauta avançar. Nas últimas três semanas eu virei alvo de todos os tipos de perseguição. Atenção, quem está entrando na onda de perseguição à ministra: quem está por trás? Quem está financiando? Essa indústria é rica, mas este governo não tem medo de crime organizado! A gente vai fazer o enfrentamento e nós vamos salvar os bebês (…) Nós vamos pegar todo mundo”, finalizou.

Precisamos de leis severas no combate a esses criminosos sórdidos.
O Tribuna Nacional apóia integralmente esse ministério e a ministra Damares Alves.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.8%
9.2%