02/08/2022 às 19h00min - Atualizada em 02/08/2022 às 19h00min

CONFUSÃO MENTAL: Nova lei permitirá que alemães mudem de nome e gênero uma vez por ano

Os alemães poderão mudar seu gênero e seu primeiro nome sem precisar passar por nenhuma cirurgia uma vez por ano, todos os anos, se necessário, sob uma nova lei.

Luiz Custodio
Summit News
Se aprovada, a chamada “Lei de Autodeterminação” substituirá a “lei transexual” da Alemanha, que exige que as pessoas compareçam ao tribunal e forneçam dois laudos periciais , geralmente de psicoterapeutas, para que seu primeiro nome e gênero sejam alterados em documentos oficiais.

Em vez disso, pessoas transgênero, intersexuais e não-binárias poderão mudar seu gênero simplesmente visitando um cartório e assinando um pedaço de papel.

Reportagens do Summit News : A necessidade de apresentar um relatório médico ou obter opinião de especialistas em processos judiciais foi eliminada pela nova legislação, que deve ser aprovada no parlamento antes que os membros do Bundestag saiam de férias.

 

“Para os deficientes, a lei é humilhante. Vamos finalmente substituí-la por uma lei moderna de autodeterminação. A Lei de Autodeterminação melhorará a vida das pessoas transgênero e reconhecerá a diversidade de gênero”, disse a ministra da Família Lisa Paus.

“Em muitas áreas, a sociedade está mais à frente da legislação. Como governo, decidimos criar uma estrutura legal para uma sociedade aberta, diversificada e moderna”, acrescentou.

A lei oficialmente codifica a disforia de gênero, uma doença mental, como um direito fundamental, tendo a condição sido previamente tratada (corretamente) como uma doença.

“Uma maioria moderada de alemães, 46%, aprova os planos do governo, enquanto 41% dos entrevistados rejeitam a lei, de acordo com uma pesquisa representativa do YouGov Institute”, relata Remix News .

A única forte oposição à nova lei vem de grupos feministas que temem que as mulheres sejam apagadas e do partido de direita AfD.

Segundo Stephan Brandner, da AfD, a lei “não tem nada a ver com liberdade, mas é uma expressão de flagrante negação da realidade. Na biologia, as leis não podem ser simplesmente ignoradas.”

O partido CDU também alertou que a nova lei pode levar a “arbitrariedade”, enquanto o FDP diz que tornaria mais fácil para os criminosos se esconderem das autoridades ou credores mudando seu nome.

No entanto, espera-se que a legislação seja aprovada de qualquer maneira, representando outro ataque frontal completo à sanidade e mais uma vez desmascarando o mito de que a comunidade LGBT é “marginalizada”, quando na verdade conta com total apoio do Estado.


Compartilhe esta notícia, muitos precisam depertar para a realidade, continuar negando os fatos será um caminho sem volta.
 

E mais...

SEM SEGURANÇA: Tribunal dos EUA suspende instalação 'perigosa' de torre de celular 5G: “Elas são perigosas para a saúde humana”
MÉDICA RENOMADA AVISA: 'Cânceres incomuns estão se espalhando rapidamente entre indivíduos espetados'
ESTRANHO: 3 médicos do mesmo hospital 'morrem de repente' dias após a quarta vacina contra o Covid ser obrigatória
UMA CATASTROFE: População vacinada é responsável por 92% das mortes por COVID-19 no Canadá


Considere apoiar o Tribuna Nacional - Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 

GETTR


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.