25/06/2022 às 18h18min - Atualizada em 25/06/2022 às 18h18min

INVASÃO: Exército de migrantes africanos 'organizados e muito violentos' invade Espanha (Vídeos)

Centenas de membros das forças de segurança ficaram feridos, cinco deles gravemente, durante a intervenção para impedir a entrada dos migrantes em Melilla.

Luiz Custodio
rairfoudation

Um exército de mais de 2.000 imigrantes encenou um ataque na sexta-feira às 6h40 na cerca da fronteira de Melilla na Espanha. Eles usaram tesouras para romper o portão do controle de fronteira e depois pularam pelo telhado para entrar na cidade. Oficiais espanhóis enviados para a fronteira de Chinatown ficaram feridos lutando contra o grupo “perfeitamente organizado e violento” de ilegais subsaarianos.

Este foi o primeiro ataque maciço de migrantes tentando entrar em Melilla desde março passado, quando Espanha e Marrocos encerraram a crise diplomática que já durava oito meses.

De acordo com os primeiros relatos, 500 dos 2.000 ilegais conseguiram entrar na cidade rompendo o portão de acesso que liga o posto fronteiriço de Chinatown. Este ponto de entrada não foi atacado antes, fazendo com que as forças de segurança fossem pegas de surpresa.



Outro grupo de cerca de 200 ilegais conseguiu entrar na cidade por outra área; 
no entanto, as forças de segurança foram capazes de contê-los. No entanto, a Polícia Nacional e o oficial da Guarda Civil foram violentamente atacados pelos soldados migrantes e feridos devido à violência.

Houve 106 feridos, nomeadamente 49 agentes da Guarda Civil e 57 ilegais, dos quais três tiveram de ser hospitalizados.



Oficiais marroquinos também feridos

No lado marroquino da fronteira, 120 agentes ficaram feridos, impedindo que centenas de migrantes perigosos realizassem outro ataque à cerca. Um dos agentes precisou ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da cidade marroquina de Nador.

 

Uma vista da cerca fronteiriça que separa Marrocos da cidade espanhola de Melilla, tirada em 4 de março de 2022, da cidade marroquina de Nador
 

De acordo com as últimas informações, durante o assalto na fronteira, 18 migrantes morreram tentando pular a cerca. Muitos dos mortos ficaram presos enquanto tentavam forçar a entrada na Espanha, enquanto várias dezenas estão em estado grave.

Da mesma forma, este mesmo grupo de cerca de 500 migrantes tentou romper o cordão de isolamento das forças policiais marroquinas nas primeiras horas da manhã de sábado. Durante esta incursão,  1 00 agentes da polícia marroquina ficaram feridos.

Sánchez destaca “a estreita colaboração” com Marrocos.

O presidente das fronteiras abertas da Espanha, Pedro Sánchez, agradeceu às Forças de Segurança espanholas e ao Marrocos por sua colaboração na prevenção de uma invasão maior. Além disso, destacou a “necessidade de ter as melhores relações e estreita colaboração” com este país vizinho na luta contra a imigração irregular.

“Em nome do Governo da Espanha, gostaria de agradecer a extraordinária colaboração que estamos tendo com o governo marroquino, o que demonstra a necessidade de melhores relações e estreita colaboração. Também em matéria do Interior e da luta contra a imigração irregular que, infelizmente, se tem sofrido hoje na cidade autónoma de Melilla”, disse numa conferência de imprensa em Bruxelas, onde participou no Conselho Europeu.

Fronteiras Abertas Espanha

Em vez de o governo socialista da Espanha deportar imediatamente os ilegais, eles os transferiram para o Centro de Permanência Temporária de Imigrantes (CETI). Infelizmente, a maioria dos centros CETI estão sobrecarregados e incapazes de lidar com a capacidade de imigrantes ilegais que chegam à Espanha. A situação só foi agravada pelo Covid, que levou os sistemas de recepção de migrantes a um  ponto de ruptura perigoso.

Os primeiros ilegais a entrar na Espanha chegam ao CETI e são recebidos com alegria e festa por seus companheiros militares:



Muitos dos migrantes que foram capturados são de nacionalidade sudanesa e vieram de florestas próximas onde se reuniram nos últimos dias para realizar uma entrada maciça na cidade espanhola.

Melilla tem visto muitos ataques e incidentes violentos nos últimos anos. Milhares de migrantes perigosos todos os anos tentam escalar a cerca da fronteira de Melilla e invadir as costas da Espanha, esperando que não sejam devolvidos e obtenham asilo.

Não há consequências negativas para os migrantes que tentam chegar à Espanha. Uma vez que eles escalam o muro da fronteira e invadem o país, eles recebem comida, roupas, dinheiro e abrigo. Sob o governo liderado pelos socialistas da Espanha, todos os pedidos de asilo devem ser considerados. Esses asilos negados raramente são deportados e, em vez disso, seguem para os outros 26 estados da União Europeia.

Vox lutando para protestar contra as fronteiras da Espanha

No verão passado, o presidente do partido conservador espanhol Vox, Santiago Abascal, visitou a Hungria para se encontrar com o líder e primeiro-ministro do Fidesz, Viktor Orbán, em Budapeste. Os dois líderes se reuniram para abordar a “invasão migratória” da Europa. Abascal estava na Europa em busca de conhecimento e cooperação com outras partes que acreditam que “proteger suas fronteiras é fundamental para o nosso futuro”.

“Nós patriotas temos que nos unir diante das políticas multiculturais da União Européia: imigração massiva e ilegal, islamização da Europa e abandono de raízes comuns”, explicou Abascal.

O líder do Vox expressou sua preocupação a Orbán com a  invasão de migrantes  em Ceuta e Melilla, onde dezenas de milhares de ilegais enviados por Marrocos continuam a invadir suas costas.

Não há consequências negativas para os migrantes que tentam chegar à Espanha. Uma vez que eles escalam o muro da fronteira e invadem o país, eles recebem comida, roupas, dinheiro e abrigo. A União Europeia (UE) força seus 27 estados membros a aceitar todos os pedidos de asilo, apesar dos sistemas sobrecarregados e financeiramente esgotados do país,

“As rejeições são ilegais. Nem todos têm direito ao asilo, mas todos têm direito a ser tratados de acordo com os nossos valores. Quando as pessoas solicitam asilo na UE, apelam aos valores europeus. E devemos honrar esse apelo.”

Esses poucos migrantes a quem foi negado asilo raramente são deportados e, em vez disso, seguem para os outros 26 estados da União Europeia. O governo da Espanha, liderado pelos socialistas, ficou feliz em cumprir as regras da UE. Em contraste, o governo húngaro se recusou a sacrificar seu país seguindo as exigências da UE.

A única esperança de deter a “invasão migratória” da Espanha é o conservador Partido VOX. Eles são o “ Parte Make Spain Great Again ” , que defende os valores tradicionais espanhóis, as fronteiras e tem uma mensagem semelhante a Trump “Spain First”. Apesar dos ataques da esquerda radical e da mídia que o Partido Vox enfrenta, eles continuam a enfrentar as ameaças do Islã e da migração ilegal para a Espanha. 

 


Não leia isso se estiver vacinado
Revista Science admite que “vacinas” covid são inúteis e prejudiciais
Angelina Jolie admite ter 'rituais de sangue horríveis dos Illuminati'
Lembra quando o adrenocromo era uma “teoria da conspiração”? Agora é conspiração FATO na forma de “transplantes de jovens”
Vídeo microscópico de bioestruturas projetadas removidas de vasos sanguíneos

 


 

Considere apoiar o Tribuna Nacional
Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 

GETTR


Não leia isso se estiver vacinado
Revista Science admite que “vacinas” covid são inúteis e prejudiciais
Angelina Jolie admite ter 'rituais de sangue horríveis dos Illuminati'
Lembra quando o adrenocromo era uma “teoria da conspiração”? Agora é conspiração FATO na forma de “transplantes de jovens”
Vídeo microscópico de bioestruturas projetadas removidas de vasos sanguíneos

 


 

Considere apoiar o Tribuna Nacional
Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 

GETTR


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.