17/08/2020 às 13h19min - Atualizada em 17/08/2020 às 13h19min

Sudeste e Sul têm piores projeções de queda para o PIB em 2020

Centro-Oeste deverá ser menos afetada

Kaio Lopes
Santander/GeografiaBR
Setor terciário é um dos principais no Sudeste (SUPORTE GEOGRÁFICO - REPRODUÇÃO)
Conforme estudo realizado pelo departamento econômico do Banco Santander, divulgado em Maio, há uma grande projeção de queda no PIB nacional, especialmente em virtude do cenário pandêmico causado pelo vírus chinês. Apesar de haver uma considerável margem de erro, principalmente por conta das variáveis políticas e da constância na alteração das projeções, a análise é bastante interessante no aspecto jornalístico. 

A região Sudeste, responsável pela maior demanda dos serviços secundários e terciários, que envolvem, respectivamente, a indústria e a prestação de serviços e essencial uso de pessoal, deverá ter um recuo de 6,2% em seu Produto Interno Bruto; em seguida, o Sul, forte nos setores primários, a exemplo da agroindústria e do extrativismo, poderá ter um decréscimo de 4,9%; o Nordeste, liderado pela agricultura e pecuária terá queda de 3,55%, seguido por Norte (2,9%) e Centro-Oeste (2%), ambos também dependentes dos setores primários.

O maior prejuízo ao Sul e Sudeste está diretamente ligado às medidas de isolamento social adotadas pelas regiões em virtude do coronavírus. O fechamento dos comércios, incluindo as restrições de acesso aos serviços essenciais, reduziram, em muito, a arrecadação comercial e, por consequência, afetou a necessidade de insumos, causando paralisação das atividades econômicas nos principais centros urbanos e industriais, como São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro e Minas Gerais. 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »