26/05/2022 às 11h17min - Atualizada em 26/05/2022 às 11h17min

Surgem teorias para doenças hepáticas misteriosas em crianças

Os Centros dos EUA para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e investigadores em todo o mundo estão tentando descobrir o que está acontecendo.

Cristina Barroso
The Epoch Times
(Reprodução)
NOVA YORK—As autoridades de saúde continuam perplexas com casos misteriosos de danos graves no fígado em centenas de crianças pequenas em todo o mundo.
A melhor evidência disponível aponta para um problema estomacal bastante comum que não é conhecido por causar problemas no fígado em crianças saudáveis. 

Esse vírus foi detectado no sangue de crianças doentes, mas — curiosamente — não foi encontrado em seus fígados doentes.
“Há muitas coisas que não fazem sentido”, disse Eric Kremer, pesquisador de vírus do Instituto de Genética Molecular de Montpellier, na França.

À medida que as autoridades de saúde em mais de uma dúzia de países analisam o mistério, elas estão perguntando:
— Houve algum surto no problema estomacal — chamado adenovírus 41 — que está causando mais casos de um problema não detectado anteriormente?
—As crianças são mais suscetíveis devido a bloqueios relacionados à pandemia que as protegeram dos vírus que as crianças costumam experimentar?
— Existe alguma versão mutante do adenovírus causando isso? Ou algum outro germe, droga ou toxina ainda não identificado?
—É algum tipo de reação do sistema imunológico descontrolada desencadeada por uma infecção passada por COVID-19 e uma invasão posterior por algum outro vírus?

Os Centros dos EUA para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e investigadores em todo o mundo estão tentando descobrir o que está acontecendo.
As doenças são consideradas raras. Funcionários do CDC disseram na semana passada que agora estão analisando 180 casos possíveis nos Estados Unidos. A maioria das crianças foi hospitalizada, pelo menos 15 precisaram de transplantes de fígado e seis morreram.

Mais de 20 outros países relataram centenas de casos a mais no total, embora os maiores números tenham sido no Reino Unido e nos Estados Unidos.
Os sintomas de hepatite — ou inflamação do fígado — incluem febre, fadiga, perda de apetite, náusea, vômito, dor abdominal, urina escura, fezes claras, dor nas articulações e icterícia.

O escopo do problema só começou a ficar claro no mês passado, embora os detetives de doenças digam que estão trabalhando no mistério há meses. Tem sido enlouquecedoramente difícil encontrar uma causa, dizem os especialistas.

As causas convencionais de inflamação do fígado em crianças saudáveis ​​– os vírus conhecidos como hepatite A, B, C, D e E – não apareceram nos testes. Além disso, as crianças vinham de lugares diferentes e parecia não haver exposições comuns.
O que apareceu foi o adenovírus 41. Mais da metade dos casos nos EUA deram positivo para adenovírus, dos quais existem dezenas de variedades. 

Em um pequeno número de amostras testadas para ver que tipo de adenovírus estava presente, o adenovírus 41 apareceu todas as vezes.
O fato de o adenovírus continuar aparecendo fortalece o argumento de que ele desempenha um papel, mas não está claro como, disse o Dr. Jay Butler, vice-diretor do CDC para doenças infecciosas, à Associated Press.

Muitos adenovírus estão associados a sintomas comuns de resfriado, como febre, dor de garganta e conjuntivite. Algumas versões – incluindo o adenovírus 41 – podem desencadear outros problemas, incluindo inflamação no estômago e intestinos. Os adenovírus já foram associados à hepatite em crianças, mas principalmente em crianças com sistema imunológico enfraquecido.

Análises genéticas recentes não mostraram nenhuma evidência de que uma única nova versão mutante do vírus seja a culpada, disse o Dr. Umesh Parashar, chefe do grupo do CDC focado em doenças virais do intestino.
 
As infecções por adenovírus não são sistematicamente rastreadas nos Estados Unidos, portanto, não está claro se houve algum aumento recente na atividade do vírus. Na verdade, os adenovírus são tão comuns que os pesquisadores não sabem ao certo o que fazer com sua presença nesses casos.

“Se começarmos a testar todo mundo para o adenovírus, eles encontrarão muitas crianças” que o têm, disse o Dr. Heli Bhatt, um gastroenterologista pediátrico que tratou duas crianças de Minnesota com problemas no fígado.
Um era uma criança que chegou há quase cinco meses com insuficiência hepática. Os médicos não conseguiam descobrir por quê. Infelizmente, “não ter uma causa é algo que acontece”, disse Bhatt. Aproximadamente um terço dos casos de insuficiência hepática aguda não tem explicação, estimam os especialistas.

Bhatt disse que a segunda criança que viu ficou doente no mês passado. Naquela época, as autoridades de saúde estavam chamando a atenção para os casos, e ela e outros médicos começaram a voltar e revisar doenças inexplicáveis ​​desde outubro.

De fato, muitos casos adicionados à contagem nas últimas semanas não eram doenças recentes, mas sim anteriores que foram reavaliadas. Cerca de 10 por cento dos casos nos EUA ocorreram em maio, disse Butler. A taxa parece estar relativamente estável desde o outono, acrescentou.
É possível que os médicos estejam apenas descobrindo um fenômeno que vem acontecendo há anos, disseram alguns cientistas.

A vacinação COVID-19 foi descartada porque “a grande maioria dessas crianças não é vacinada”, explicou Butler.
Mas a infecção passada com o próprio coronavírus pode ser um fator, dizem os cientistas.

O Dr. Markus Buchfellner, médico pediátrico de doenças infecciosas da Universidade do Alabama em Birmingham, esteve envolvido na identificação dos primeiros casos nos EUA no outono.
As doenças eram “estranhas” e preocupantes, disse ele. Seis meses depois, “não sabemos exatamente com o que estamos lidando”.

VEJA AGORA MAIS NOTÍCIAS LOGO ABAIXO:

Documento de Bill Gates de 2021 'previsto' ATAQUE BIOLÓGICO MONKEYPOX(varíola do macaco) em 15 de maio de 2022
Nova orientação do Reino Unido diz que contatos de casos de Monkeypox devem se auto-isolar por 21 dias
Bill Gates executou o jogo de guerra que simulou a pandemia global de Monkeypox matando milhões
Denunciante da ONU: “Monkeypox é uma arma biológica”
EUA compram milhões de vacinas contra Monkeypox após um caso confirmado em Massachusetts
O raro vírus Monkeypox chega, assim como Gates e a OMS 'previram' - vacinas 'milagrosamente' prontas
MEDO POR NOVA DOENÇA CHAMADA MONKEYPOX já leva clínicas do Reino Unido a trazer de volta o distanciamento social
A Grã-Bretanha está armazenando jabs de Monkeypox, pois especialistas temem que muitos casos estejam escapando do radar
Monkeypox agora é visto na Itália e na Suécia – elevando o número de países com casos confirmados ou suspeitos para SETE

 
Considere apoiar o Tribuna Nacional
Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 



ESTAMOS NO GETTR   




 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.