25/05/2022 às 14h00min - Atualizada em 25/05/2022 às 14h00min

NOVIDADE PRA VOCÊ? CNN finalmente admite que jabs de mRNA destroem a imunidade

A CNN agora está admitindo que os jabs de mRNA Covid-19 estão destruindo a imunidade natural das pessoas – algo que meios de comunicação independentes relataram há meses.

Luiz Custodio
Infowars.com
Em um artigo publicado na sexta-feira, detalhando “ A busca por vacinas Covid-19 mais duradouras ”, e à medida que as infecções inovadoras para indivíduos vacinados e reforçados continuam aumentando, a CNN admitiu que os cientistas estão tentando descobrir por que a imunidade supostamente fornecida pelo jabs não parecem durar.
 

“Mas há outra peça do quebra-cabeça da imunidade que os cientistas estão  tentando resolver urgentemente , e é se parte dessa  queda em nossa proteção pode ser resultado da tecnologia de mRNA  usada para construir algumas vacinas Covid-19, como as desenvolvidas pela Moderna e Pfizer/BioNTech, que foram as  primeiras no mundo a utilizar esta plataforma .”

Infowars.com relata: O líder de torcida de vacinas Dr. Anthony Fauci, que promoveu as vacinas de mRNA por quase dois anos, contribuiu para o artigo, desta vez afirmando: “Algumas plataformas de vacinas oferecem um grau muito alto de proteção, mas a durabilidade não é muito longo."

Ele então jogou a tecnologia experimental de mRNA fracassada sob o ônibus dizendo: "Temos uma plataforma realmente ótima com mRNA ... Mas vamos tentar ser melhores".
 

O ponto de discussão também foi adotado no “Good Morning America” de todos os lugares na semana passada, com um colaborador médico sênior da ABC News admitindo que as vacinas de mRNA e os reforços subsequentes podem estar destruindo o sistema imunológico.

De fato, a última peça da CNN ecoa o que Infowars e outros vêm relatando há meses, a saber, que as vacinas estão enfraquecendo a resposta imunológica do corpo, deixando as pessoas vulneráveis ​​a infecções recorrentes.

A anomalia foi relatada pela primeira vez pelo pesquisador de vacinas Alex Berenson, que  destacou  uma admissão alarmante do governo do Reino Unido de que os níveis de anticorpos pareciam ser mais baixos em pessoas infectadas com Covid-19 após serem vacinadas.

“O que os britânicos estão dizendo é que agora estão descobrindo que a vacina interfere na capacidade inata do seu corpo após a infecção de produzir anticorpos não apenas contra a proteína spike, mas também contra outras partes do vírus”,  explicou Berenson  na época.

O pesquisador deu uma volta de vitória agridoce na segunda-feira, destacando outra passagem no artigo da CNN que parecia admitir que as vacinas de mRNA foram um fracasso total.

A passagem da CNN afirmou:

Os Estados Unidos estão em um ponto da pandemia agora em que as autoridades de saúde estão lidando com o fato de que, para manter a imunidade contra o Covid-19 na comunidade, o país precisará administrar doses de reforço regularmente – ou possivelmente anualmente. ou precisará lançar uma vacina totalmente nova.

A declaração pressagia que a mídia pode em breve tentar se distanciar da vacina fracassada, escreve Berenson.

“O que você está vendo aqui são os primeiros passos em direção a um reconhecimento oficial de que as vacinas de mRNA falharam e novas vacinas estão chegando mais cedo ou mais tarde”, escreveu ele.

Se for esse o caso, a Casa Branca também interromperá a promoção dos reforços ineficazes, dos quais Joe Biden recebeu duas doses de reforço, e possivelmente culpará os céticos da vacina pela hesitação.

“Assim, as campanhas de reforço poderão se deteriorar, provavelmente dentro de meses”, prevê Berenson. “A Casa Branca vai desculpar o fracasso das vacinas como um fracasso da opinião pública, alegando que 'a hesitação da vacina de mRNA subiu para níveis insustentáveis', ou algo assim, e que precisamos de uma nova tecnologia de vacina. (Por novo quero dizer velho, provavelmente.) Eles podem até ser cínicos o suficiente para culpar aqueles de nós que estavam certos o tempo todo por essa hesitação.'”

Em outras palavras, os “teóricos da conspiração” estarão certos novamente.

Pode haver um lado positivo, no entanto, em que a Pfizer sofreria um grande impacto em seus lucros se as milhões de doses de vacina não fossem utilizadas e fossem para o pôr do sol com seus cofres cheios.

“O grande experimento de mRNA chegará ao fim, não com um estrondo, mas com 200 milhões de doses expiradas em freezers. O resultado mais provável, mas não certo, é:  zero benefício a longo prazo, zero a algum dano a longo prazo e mais de US$ 100 bilhões para a Pfizer e sua turma ”, prevê Berenson.

Vamos torcer para que este seja o caso.
 



Bill Gates executou o jogo de guerra que simulou a pandemia global de Monkeypox matando milhões
CEO da Pfizer anuncia microchips rastreáveis ​​em pílulas para inaugurar a 'Nova Ordem Mundial'
A corrupção da OMS é a maior ameaça à saúde pública mundial do nosso tempo
Denunciante da ONU: “Monkeypox é uma arma biológica”
EUA compram milhões de vacinas contra Monkeypox após um caso confirmado em Massachusetts
O raro vírus Monkeypox chega, assim como Gates e a OMS 'previram' - vacinas 'milagrosamente' prontas
MEDO POR NOVA DOENÇA CHAMADA MONKEYPOX já leva clínicas do Reino Unido a trazer de volta o distanciamento social
 
 

Considere apoiar o Tribuna Nacional
Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 

ESTAMOS NO GETTR


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.