17/05/2022 às 18h07min - Atualizada em 17/05/2022 às 18h07min

Injeções covid vencidas estão sendo revalidadas na base da canetada pela Anvisa

Se dentro da validade já causam danos à saúde, imagine vencidas?

Cristina Barroso
Médicos pela Vida
(Reprodução)
As vigilâncias sanitárias desempenham papel importantíssimo para a vida humana em qualquer país do mundo, sobretudo no controle de produtos com prazo de validade vencidos, que devem ser recolhidos e descartados da forma correta, evitando danos à população, aos animais e ao meio ambiente.

É assim que é exigido em cada consultório, clínica ou hospital; embora de maneira assimétrica entre o público e o privado.

No Brasil cabe à Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa, cuidar das regras, da fiscalização, controle, produção, validade, condições de armazenamento de remédios, vacinas e produtos ligados ao consumo humano.

Quando um remédio ou vacina estão vencidos, o que se espera é que eles sejam recolhidos e descartados, mas não é isso que está acontecendo. Existe uma exceção e ela é para a vacina covid19 da Pfizer.

A missão da Anvisa, vale reforçar e não tergiversar é: “promover a proteção da saúde da população, por intermédio do controle sanitário da produção e consumo de produtos e serviços submetidos à vigilância sanitária, inclusive dos ambientes, dos processos, dos insumos e das tecnologias a eles relacionados, bem como o controle de portos, aeroportos, fronteiras e recintos alfandegados.” 

No entanto, o que estamos assistindo é o que podemos caracterizar como exceção absurda e inaceitável. A Anvisa  aprovou em 27 de abril último, há poucos dias atrás, a ampliação do prazo de validade dos inóculos vacinais ainda em fase de teste da Pfizer “contra” a Covid-19 por um período de 12 meses. Pergunta-se: baseada em qual fundamento científico?

Os inóculos pertencem ao Ministério da Saúde e já foram distribuídos para todo o país em postos de vacinação. Ou seja, a população brasileira corre o risco de tomar injeções que estavam vencidas até o último dia 27 de maio e que agora, por meio de uma canetada, passaram a valer por mais um ano.

Você confia e aceita tomar esse produto fora de validade?

Havia lotes inteiros vencidos que estão sendo revalidados sob o argumento de uma tal “autorização excepcional”. Em mais uma medida surreal nesta fraudemia. Resta saber se os experimentos que já estavam causando danos à saúde de quem se deixou inocular, inclusive com milhares de registros de mortes mundo afora, dentro do prazo de validade, farão ainda mais mal à saúde das pessoas. Muito provavelmente ninguém jamais saberá.

Espantoso o descompasso da Anvisa com a sua missão que é a de zelar pela saúde da população com práticas seguras e fiscalização rígida em relação a prazos de validades de remédios e, em especial, das vacinas experimentais que são inoculadas em adultos e crianças indefesas.
Com a palavra o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

 

 + 12 fatos sobre o sarampo que a indústria de vacinas não quer que você saiba

Uma doença de pele bizarra está se espalhando misteriosamente no Reino Unido  

ATENÇÃO! Pessoas Vacinadas Emitindo Endereços MAC; O que está causando esse fenômeno?  

Número sem precedentes de mulheres com evento ginecológico raro após vacina Covid

Considere apoiar o Tribuna Nacional
 Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 







ESTAMOS NO GETTR   


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.