10/08/2020 às 22h36min - Atualizada em 10/08/2020 às 22h36min

Aborto até 9 meses de gestação é aprovado na França

A França legalizou o assassinato da vida em formação, vulgo aborto, há 40 anos, e já possui uma lei que criminaliza quem intimidar ou pressionar uma mulher para evitar que ela aborte, incluindo o próprio pai.

Cristina Barroso
Yahoo reprodução

A Assembleia Nacional Francesa aprovou uma série de mudanças na lei de bioética do país, uma das quais legaliza o aborto voluntário até aos nove meses de gestação.
 
Por 60 votos favoráveis e 37 contrários, os legisladores concordaram em permitir o aborto a qualquer momento para mães em “sofrimento psicossocial”, um termo de interpretação subjetiva, que na prática permitirá aos profissionais de saúde total liberdade para aprovar o procedimento.

A Assembleia Nacional da França aprovou também uma lei para banir sites da Internet que fornecerem informações contra o aborto, incluindo a oferta de números de telefone que ofereçam ajuda às grávidas que desejem manter sua gravidez.

A França legalizou o assassinato da vida em formação, vulgo aborto, há 40 anos, e já possui uma lei que criminaliza quem intimidar ou pressionar uma mulher para evitar que ela aborte, incluindo o próprio pai.

A proposta do governo socialista francês pretende criminalizar qualquer website que “intimide, exerça pressão psicológica ou moral” nas mulheres que buscam informações para assassinar voluntariamente seus filhos, incluindo uma multa aos websites anti-aborto que pode chegar a 30 mil euros e dois anos de prisão.

Na França ocorrem anualmente cerca de 220 mil abortos voluntários permitidos por lei. Se a nova legislação for aprovada pelo Senado, em segunda votação, esse número deve aumentar muito.
 
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »