05/08/2020 às 19h39min - Atualizada em 05/08/2020 às 19h39min

Após denuncias de espionagem, Bolsonaro cria Centro de Inteligência Nacional

Vinicius Mariano
Após denúncias de espionagem chinesa e norte-coreana feitas pelo jornalista Allan dos Santos, que foi censurado pelo STF, o presidente Jair Bolsonaro reformulou Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e criou um órgão na instituição, que é o Centro de Inteligência Nacional. A criação do novo órgão foi feita pelo decreto 10.455/2020.

O Centro ficará responsável por planejar e executar atividades de inteligência destinadas "ao enfrentamento de ameaças à segurança e à estabilidade do Estado e da sociedade" e implementar a "produção de inteligência corrente e a coleta estruturada de dados".

Também caberá ao Centro de Inteligência Nacional planejar e executar atividades para assessorar os órgãos competentes relacionadas a políticas de segurança pública e à identificação de ameaças decorrentes de atividades criminosas, além de realizar pesquisas de segurança para credenciamento e análise de integridade corporativa.

No entanto, a criação do Centro Nacional de Inteligência Nacional pode enfrentar problemas com o Congresso: nesta quarta-feira (5), o deputado Alessandro Molon (PSB) apresentou um projeto de decreto legislativo para anular o decreto 10455 do presidente Jair Bolsonaro. e que já está sendo debatida pela Câmara, que deixou caducar diversas medidas provisórias do presidente, dentre elas, a que criava o décimo terceiro salário do bolsa família e a que acabava definitivamente com o imposto sindical no Brasil.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.1%
9.9%