05/08/2020 às 14h10min - Atualizada em 05/08/2020 às 14h10min

Alckmin tem bens e imóveis sequestrados pela Justiça

Decisão ocorreu nesta quarta-feira

Kaio Lopes
R7
Por decreto da 1ª zona eleitoral de São Paulo, o ex-governador do estado paulista, Geraldo Alckmin (PSDB), teve seus bens e imóveis - avaliados em aproximadamente R$ 11,3 milhões - sequestrados. Os valores também estão relacionados ao ex-tesoureiro da sua campanha, Marcos Antônio Monteiro e Sebastião Eduardo Alves de Castro, ex-assessor da pasta do Planejamento do gabinete no Palácio dos Bandeirantes.

A justiça apenas acatou o pedido da Polícia Federal, considerando que a ação serve como forma de ressarcimento sobre os prejuízos causados por crimes de corrupção passiva. O PSDB, por sua vez, em nota, declarou confiar no ex-presidente. Confira:

''O pedido do bloqueio de bens do Geraldo Alckmin demonstrará, ao final, a idoneidade do ex-governador que, tendo sido quatro vezes governador do maior estado do país, mantém patrimônio e padrão de vida MODESTOS. O PSDB de São Paulo reitera sua confiança em Alckmin, cuja conduta no exercício dos diversos cargos ocupados em seus mais de 40 anos de vida pública sempre foi pautada pela ÉTICA e pelo RESPEITO À LEI e o dinheiro público'', finaliza Marcos Vinholi - DIRETÓRIO PSDB DE SP. 

As medidas foram tomadas em consequência de denúncias eclodidas no final de Julho, relacionando o ex-governador à esquemas que envolvem falsidade ideológica, corrupção passiva e lavagem de dinheiro, através do recebimento pecuniário - em espécie - de milhões advindos de um conglomerado Odebrechet, durante suas campanhas de eleição e reeleição entre 2010 e 2014 ao governo do Estado. 

Os demais envolvidos, até o presente momento, não se manifestaram. 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.0%
10.0%