31/07/2020 às 20h13min - Atualizada em 31/07/2020 às 20h13min

Grupos ambientais sofrem derrota na Suprema Corte e Muro de Trump continua

Decisão foi tomada hoje

Kaio Lopes
FOX NEWS
Alicerces cercam a construção (BBC - REPRODUÇÃO)
A Suprema Corte dos EUA suspendeu, nesta sexta-feira, (31), uma liminar expedida anteriormente e solicitada por grupos ambientais, incluindo a ACLU (União Americana pelas Liberdades Civis) e a Sierra Club (grupo ecológico do Estado democrata da Califórnia), que interrompia a continuidade na construção do famigerado Muro de Trump para o controle de imigrantes ilegais na fronteira com o México. 

A votação não foi unânime, havendo, inclusive, um acirramento: 5 votos contra e 4 favoráveis. Dron Ladin, advogado do Projeto de Segurança Nacional vinculado à ACLU, afirmou, insatisfeito com a decisão, que ''a luta continua'', além de denominar o Muro de ''xenefóbico'', embora já esteja provado, por a+b, não haver nenhum tipo de discriminação étnica ou racial na mera retenção de entrada no território nacional.

Os quatro juízes favoráveis aos grupos são liberais (os democratas americanos). Esta, contudo, foi mais uma das perdas judiciais das entidades ditas ''ambientais'', lideradas pelo Centro de Diversidade Biológica. Todas alegam haver violações naturais e insuficiência de estudo para manter a construção. A justiça não entendeu, porém, que existam fatores plausíveis para a interrupção do projeto.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.0%
10.0%