18/01/2022 às 09h13min - Atualizada em 18/01/2022 às 09h13min

EUA acusam Rússia de planejar 'operação de bandeira falsa' para justificar invasão da Ucrânia

Os EUA acusaram a Rússia de planejar operações secretas, incluindo sabotagem, no leste da Ucrânia para criar um “pretexto para invasão”

Luiz Custodio
france24.com
A Casa Branca alegou ter inteligência indicando que a Rússia havia “pré-posicionado” agentes para conduzir uma operação de “bandeira falsa” no leste da Ucrânia.
 

A secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, disse: “Os agentes são treinados em guerra urbana e no uso de explosivos para realizar atos de sabotagem contra as próprias forças por procuração da Rússia”.

França 24 informa: A Rússia acumulou tanques, artilharia e dezenas de milhares de soldados perto da fronteira da Ucrânia, exigindo garantias de que seu vizinho nunca se juntará à OTAN – que na sexta-feira anunciou nova cooperação cibernética com Kiev em resposta ao ataque.


VEJA TAMBÉMREVELAÇÃO - Somente os “vacinados” morreram durante a gripe espanhola de 1918
 

Detalhando as descobertas de inteligência, a Casa Branca disse que a Rússia estava “preparando as bases para ter a opção de fabricar um pretexto para a invasão” culpando a Ucrânia.

“Temos informações que indicam que a Rússia já preparou um grupo de agentes para conduzir uma operação de bandeira falsa no leste da Ucrânia”, disse Jen Psaki, secretário de imprensa da Casa Branca.

“Os agentes são treinados em guerra urbana e no uso de explosivos para realizar atos de sabotagem contra as próprias forças por procuração da Rússia.”

A inteligência dos EUA acredita que a Rússia pode iniciar as operações várias semanas antes de uma invasão militar, que pode começar entre meados de janeiro e meados de fevereiro, disse Psaki.

A Rússia negou os planos de invadir a Ucrânia e rapidamente descartou as últimas declarações dos EUA, com o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, chamando-as de “infundadas”.

'Tenha medo'

Com o mundo em alerta para quaisquer sinais de invasão, sites governamentais em toda a Ucrânia, incluindo o ministério de emergências, o ministério da educação e o gabinete, foram desativados na sexta-feira.

A Ucrânia ainda está conduzindo uma investigação, mas indicações preliminares sugerem que "grupos de hackers associados aos serviços secretos russos podem estar por trás do ataque cibernético massivo de hoje a sites do governo", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores Oleg Nikolenko no Twitter.

Os sites invadidos exibiram uma mensagem em ucraniano, russo e polonês dizendo: “Todas as informações sobre você se tornaram públicas, tenha medo e espere o pior”.

Mas o serviço de segurança SBU da Ucrânia disse que o acesso à maioria dos sites foi restaurado em poucas horas, e informações preliminares mostraram que nenhuma informação pessoal vazou.

Considere apoiar o Tribuna Nacional
Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 


ESTAMOS NO GETTR



Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.