13/01/2022 às 10h57min - Atualizada em 13/01/2022 às 10h57min

Morre Erik Karlsson. Mais um caso isolado? Apenas mais uma coincidência? Até quando vai esse silêncio?

Faltando um quilômetro para o final, o corredor do Högby IF, Erik Karlsson, assumiu a liderança e rumou para a vitória. Mas então Erik teve uma parada cardíaca e os outros corredores pararam e pararam de competir.

Cristina Barroso
Newsfounded
(Reprodução)
Caso isolado, coincidência ou chame como quiser!
Só não podemos nos calar sobre o que está acontecendo. É um absurdo a quantidade de atletas morrendo ou se aposentando por problemas cardíacos. Atletas jovens, saudáveis sofrendo do coração ou morrendo praticando seu esporte.
Quando iremos discutir com seriedade os efeitos colaterais da vacina?
VEJA TAMBÉM:

Erik Karlsson completa 23 anos: “Você está sempre conosco”

Na véspera de Ano Novo, o corredor de elite Erik Karlsson caiu durante o Sylvesterloppet em Kalmar.
Ele foi levado para o hospital de ambulância, mas a vida de Erik não foi salva.
– Sempre competimos quando há competição, mas fora podemos rir e nos divertir muito juntos, diz um de seus melhores amigos Andreas Davidsson.

Todos os anos na véspera de Ano Novo, Sylvesterloppet é decidido em Kalmar e este ano não é exceção. Mas este ano terminará da pior maneira possível.

Faltando um quilômetro para o final, o corredor do Högby IF, Erik Karlsson, assumiu a liderança e rumou para a vitória. 
Mas então Erik teve uma parada cardíaca e os outros corredores pararam e pararam de competir.
Uma ambulância chegou rapidamente e tomou medidas de salvamento e o levou ao hospital para mais cuidados.
De acordo com o Barometer, Erik foi colocado para dormir no fim de semana na Unidade de Terapia Intensiva, onde tentaram acordá-lo na segunda-feira.

Mas a vida de Erik Karlsson não pôde ser salva, na terça-feira ele morreu aos 23 anos, que Barometer foi o primeiro a relatar.

“Pular com você”

Na noite de terça-feira, Högby IF escreveu sobre a morte nas mídias sociais, onde prestaram homenagem ao falecido colega.

“A memória mais forte de Erik é sua personalidade. Erik é quem sempre contribui com alegria e amor. No sucesso e na adversidade, ele sempre pode se alegrar com o sucesso dos outros e está sempre lá para apoiar os outros. Um raro colega bem feito em um esporte individual que sempre tem energia e tempo para cuidar dos outros”, você pode ler antes de concluir o post em:

Estamos correndo junto e por você. Você está sempre conosco. “

“Um irmão desaparecido”

Dois de seus melhores amigos, Anton Rehn e Andreas Davidsson, lembram-se com carinho de Erik.

– Nós nos conhecemos através da corrida e nos tornamos grandes amigos, como irmãos desaparecidos. Não há grande espalhador de alegria e estou muito agradecido por tê-lo conhecido e temos muitas boas lembranças juntos, disse Anton Rehn ao Sportbladet.

– É um grande pesadelo, você não sabe para onde ir e não acha que é verdade. Vou me lembrar dele como uma pessoa muito gentil, ele cumprimentou a todos e sempre fez todos felizes e fez os outros
felizes. Sempre brigamos quando há competição, mas fora podemos rir e nos divertir
juntos, diz Andreas Davidsson.
Considere apoiar o Tribuna Nacional
Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 

ESTAMOS NO GETTR

 


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »