12/01/2022 às 14h34min - Atualizada em 12/01/2022 às 14h34min

Modelo brasileira de 18 anos vacinada duas vezes morre após desenvolver coágulos sanguíneos devido a 'complicações do COVID'

Uma modelo brasileira de 18 anos morreu no domingo devido a complicações do COVID-19, apesar de receber 2 doses da vacina da Pfizer, informou o mundo Covid

Luiz Custodio
thegatewaypundit.com

Valentina Bocardin foi diagnosticada com COVID-19 e está internada em São Paulo. Na quinta-feira, sua condição piorou e ela desenvolveu trombose, a formação de um coágulo sanguíneo, segundo relatos. Outros meios de comunicação, assim como amigos, acrescentaram a pneumonia como outro fator em sua morte.

De acordo com sua mãe, a repórter de TV brasileira Márcia Boscardin, sua filha era saudável. A agência de notícias local disse que Valentina não tinha outras complicações de saúde ou comorbidades.
 

VEJA TANBÉM: Os ´especialistas´ em saúde finalmente admitem que as máscaras tratam de controlar as pessoas

“Valentina era saudável e havia tomado as duas doses da vacina [ Pfizer ]. Ela fazia parte da agência Ford Model Brasil São Paulo, que confirmou sua morte [ traduzida ]”, diz o jornal Estadão .


Foi confirmado que a jovem modelo foi vacinada com 2 doses da vacina Pfizer COVID-19 de acordo com uma  postagem no Instagram do jornalista Felipeh Campos que é próximo da família.
 

Sua mãe anunciou sua trágica morte em um post no Instagram no último domingo: “Com muita dor, me despeço do amor da minha vida. Tchau, Valentina Boscardin Mendes. Que Deus te receba de braços abertos. Minha filha, eu te amarei para sempre. Um anjo sobe ao céu.”

Que a sua alma descanse em paz.

Na Austrália, outro cientista de 23 anos , duplamente vacinado , campeão de halterofilismo e atleta saudável, morreu após testar positivo para Covid-19.

Deve-se lembrar que a eficácia das duas doses da vacina da Pfizer é de 98,9% na prevenção de mortes, de acordo com os resultados publicados em fevereiro de 2021 de um estudo administrado em Israel.

O Ministério da Saúde de Israel anunciou os resultados de um estudo no país que mostrou que a vacina Pfizer-BioNTech COVID-19 foi 98,9% eficaz na prevenção de mortes por COVID-19. No estudo, foi 99,2% eficaz na prevenção de doenças graves, diminuiu a morbidade em 95,8% e diminuiu a probabilidade de hospitalização em 98,9%, informou o Biospace .


Dr. Fauci, a mídia corporativa e o Regime de Saúde Pública estão mentindo sobre o Covid desde o início.

Eles disseram que a vacina iria parar a transmissão.
Disseram que os vacinados não precisariam mais usar máscara.
Disseram que os vacinados não ficariam doentes.
Disseram que os vacinados não iam morrer.


 

Considere apoiar o Tribuna Nacional
Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 


ESTAMOS NO GETTR



Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.