30/12/2021 às 15h06min - Atualizada em 30/12/2021 às 15h06min

O professor da Vanderbilt University argumenta que todos nós precisamos comer insetos

Um professor da Universidade Vanderbilt argumentou que as autoridades alimentares nos Estados Unidos e em outros lugares precisam seguir o exemplo da União Europeia e comer insetos incluindo vermes

Luiz Custodio
bloomberg.com / as.vanderbilt.edu / washingtonpost.com
É assim que eles vão moldando a sociedade e seu comportamento, sempre começam com 'boas intenções' e falsos benefícios. Para uma boa aceitação de uma parte, vão introduzindo as ideias aos poucos, os aliendados são os primeiros a concordarem, afinal seus pets já comem. Os subversivos são taxados de egoístas e até mesmo de 'criminosos', uma vez que não estão ajudando ou se importando com o meio ambiente. E assim a narrativa vai tomando grandes proporções até que um dia, um político idiota ou mal intencioando cria a lei e todos são obrigados a comer lixo

Se você já observou esse mesmo modus operandi em outros momentos, parabéns! Você faz parte de um grupo seleto de seres despertos!

Qualquer semelhaça à política mundial no tratamento dispensado a 'pandemia' covid NÃO É MERA COINCIDÊNCIA.




Em artigo publicado pela Bloomberg , a professora Amanda Little argumenta que todo mundo precisa começar a comer insetos.

Little escreve que a aprovação da UE “confere um tipo de dignidade às micropérolas ricas em proteínas que tolamente rejeitamos como pragas, e fornece um sinal claro de que a indústria de proteínas de insetos está pronta para um crescimento significativo.

Little argumenta que, além de alimentar os animais com insetos em vez de milho, mais humanos também deveriam começar a comer insetos.

“Os humanos têm consumido insetos comestíveis - de grilos e gafanhotos a formigas de fogo e cupins - desde antes do alvorecer da civilização, e 80% da população mundial em toda a Ásia, África e América Latina continua a comer insetos hoje”, descreve Little.


Ela continua, “Mas os consumidores dos EUA têm demorado a aceitá-la, mesmo depois de a Food and Drug Administration aprovar insetos para consumo humano anos atrás. Surgiu um nicho de mercado com salgadinhos, como Chirp Chips e barras de proteína Exo. E quando o FDA aprovou insetos para alimentos para animais de estimação no início deste ano, marcas como a Purina começaram a procurar insetos para seus produtos ”.

O professor argumentou ainda que “os benefícios ambientais das proteínas de insetos para consumo humano e animal são surpreendentes”, acrescentando que “As larvas da mosca do soldado negro, em particular, são promissoras”, especialmente em proteínas em pó adicionadas aos alimentos.

Humm, vermes para o jantar.

O professor também apontou para um artigo recente do Washington Post que sugeria que é estranho que os humanos não queiram comer insetos porque caranguejos e lagostas são efetivamente 'grandes insetos marinhos'.

Não!

Ainda não vamos comer insetos!

 

Muitos apontaram que a guerra contra a carne e a proteína vegetal real está sendo usada como um trampolim para os insetos:

 


 

Considere apoiar o Tribuna Nacional
Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 


ESTAMOS NO GETTR



Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.