30/12/2021 às 09h43min - Atualizada em 30/12/2021 às 09h43min

CIA torturou órfãos dinamarqueses como parte do MK-Ultra - Relatório

A CIA conduziu experimentos secretos em centenas de órfãos dinamarqueses onde eles tentaram induzir a loucura em humanos, de acordo com um documentário recém-lançado.

Luiz Custodio
dr.dk /

documentário da Rádio dinamarquesa 'The Search for Myself' revela que a Agência Central de Inteligência conduziu os experimentos no Hospital Municipal de Cophenhagen na década de 1960, como parte de seu programa MK Ultra.

Per Wennick, o homem por trás do documentário, afirma que foi um participante ativo nos experimentos ilegais do MK Ultra . De acordo com Wennick, ele foi colocado em uma cadeira, com eletrodos amarrados a ele e forçado a ouvir ruídos altos e estridentes. Os agentes da CIA estavam tentando incitar uma resposta psicológica, afirma ele.

“Foi muito desconfortável”, disse Wennick à Rádio Dinamarquesa. “E não é só a minha história, é a história de muitas crianças.”


 

“Acho que é uma violação dos meus direitos de cidadão nesta sociedade. Acho tão estranho que algumas pessoas devam saber mais sobre mim do que eu mesmo sabia. ”

 

Relatórios do Activistpost.com : De acordo com o historiador, PhD e inspetor de museu do Museu do Bem-Estar Dinamarquês, Jacob Knage Rasmussen, este foi o único experimento conhecido na história dinamarquesa que usou crianças sob cuidados do Estado para pesquisa - e foi financiado pela CIA em violação do Código de Nuremberg.

“Não conheço tentativas semelhantes, nem na Dinamarca, nem na Escandinávia. É uma informação terrível que contradiz o Código de Nuremberg de 1947, que após a Segunda Guerra Mundial estabeleceria algumas restrições éticas para experimentos em humanos. Entre outras coisas, foi introduzido o consentimento informado, que hoje é fundamental para o mundo da pesquisa ”, disse Knage Rasmussen à  Rádio Dinamarquesa . Ele enfatizou a vulnerabilidade do grupo sob custódia do estado, que não tinha a quem reclamar.

De acordo com a Danish Radio, a ideia de fazer experimentos com crianças vulneráveis ​​veio do psicólogo americano Zarnoff A. Mednick, que na época era professor da Universidade de Michigan.

De acordo com Wennick e os Arquivos Nacionais, o projeto de pesquisa foi cofinanciado pelo serviço de saúde dos Estados Unidos. Somente no primeiro ano, o projeto foi apoiado com o que hoje corresponde a DKK 4,6 milhões (US $ 700.000). Também recebeu financiamento do Fundo de Ecologia Humana.

O Fundo de Ecologia Humana foi uma operação financiada pela CIA por meio da Sociedade de Ecologia Humana da Faculdade de Ecologia Humana da Universidade Cornell para a Investigação da Ecologia Humana para apoiar  pesquisas secretas sobre lavagem cerebral.  Também foi conectado à pesquisa sob o programa MK-Ultra em que cientistas sociais, incluindo antropólogos, foram levados (em sua maioria involuntariamente) a fornecer informações sobre técnicas de interrogatório ainda em uso hoje.

O psiquiatra dinamarquês Fini Schulsinger dedicou sua tese de doutorado aos experimentos em 1977, intitulando-a, "Estudos para lançar luz sobre a conexão entre hereditariedade e ambiente em psiquiatria."

Enquanto pesquisava para o documentário, Per Wennick conseguiu localizar 36 caixas no Centro Psiquiátrico Glostrup em Hvidovre que detalhavam os experimentos infantis inescrupulosos da CIA. No entanto, quando o centro ficou sabendo do documentário, eles começaram a triturar os documentos.

A Danish Radio relata que Kent Kristensen, professor associado de Direito da Saúde na University of Southern Denmark, apontou que a destruição dos documentos era ilegal.

“Eu acho que é um grande fracasso para as crianças do ex-orfanato que estão interessadas nas peças de sua própria infância conseguir uma história completa sobre suas próprias vidas. Essa possibilidade é privada deles se você destruir o material de pesquisa ”, disse Knage Rasmussen à Rádio Dinamarquesa.

De fato. Ele também detalha a depravação da CIA e as violações do código de NurembergSe a história servir de indicador, entretanto, ninguém será responsabilizado pela exploração dessas crianças e isso será varrido para debaixo do tapete, provavelmente escapando ao escrutínio da grande mídia.

 

Considere apoiar o Tribuna Nacional
Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 


ESTAMOS NO GETTR



Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.