27/12/2021 às 09h26min - Atualizada em 27/12/2021 às 09h26min

O Arcebispo Viganò Emite Alerta Sobre A Agenda 'Claramente Anti-Humana' Da Nova Ordem Mundial

Líderes políticos e religiosos, representantes do povo, cientistas e médicos, jornalistas e aqueles que trabalham na mídia literalmente traíram seu povo, suas leis, suas Constituições e os princípios éticos mais básicos.

Cristina Barroso
Humans Are Free
(Reprodução)
Caro povo americano, queridos amigos,

Há dois anos, um golpe global vem sendo realizado em todo o mundo, planejado há algum tempo por um grupo de elite de conspiradores escravizados aos interesses da alta finança internacional.

Esse golpe foi possibilitado por uma pandemia de emergência que se baseia na premissa de um vírus com taxa de mortalidade quase análoga a qualquer outro vírus da gripe sazonal, na deslegitimação e proibição de tratamentos eficazes, e na distribuição de um experimental soro genético que é obviamente ineficaz e que também carrega consigo o perigo de efeitos colaterais graves e até letais.

Todos nós sabemos o quanto a grande mídia tem contribuído para sustentar a narrativa da pandemia insana, os interesses em jogo e os objetivos desses grupos de poder: reduzir a população mundial, adoecer cronicamente aqueles que sobrevivem e impor formas de controle que violam os direitos fundamentais e as liberdades naturais dos cidadãos.

E, no entanto, dois anos após o início desta farsa grotesca, que fez mais vítimas do que uma guerra e destruiu o tecido social, as economias nacionais e os próprios fundamentos do Estado de Direito, nada mudou nas políticas das Nações e em sua resposta a a chamada pandemia.

No ano passado, quando muitos ainda não haviam entendido a gravidade da ameaça iminente, fui um dos primeiros a denunciar o golpe e fui imediatamente apontado como um teórico da conspiração.

Hoje cada vez mais pessoas estão abrindo os olhos e começando a entender que a pandemia de emergência e a “emergência ecológica” fazem parte de um plano criminoso traçado pelo Fórum Econômico Mundial, a ONU, a OMS e uma galáxia de organizações e fundações que são ideologicamente caracterizados como claramente anti-humanos e - isso precisa ser dito claramente - anti-cristãos.

Um dos elementos que confirma de forma inequívoca a natureza criminosa da Grande Reinicialização é a perfeita sincronia com a qual todas as diferentes Nações estão agindo, demonstrando a existência de um único roteiro sob uma única direção.

E é desconcertante ver como a falta de tratamento, os tratamentos deliberadamente errados que têm sido dados para causar mais mortes, a decisão de impor bloqueios e máscaras, o silêncio conspiratório sobre os efeitos adversos das chamadas “vacinas” que são de facto soros de genes, e a repetição contínua de erros culposos tem sido possível graças à cumplicidade dos governantes e das instituições.

Líderes políticos e religiosos, representantes do povo, cientistas e médicos, jornalistas e aqueles que trabalham na mídia literalmente traíram seu povo, suas leis, suas Constituições e os princípios éticos mais básicos.

A fraude eleitoral da eleição presidencial de 2020 contra o Presidente Trump mostrou-se orgânica a esta operação global, pois para impor restrições ilegítimas em violação dos princípios de direito era necessário poder valer-se de um Presidente americano que apoiaria a psico-pandemia e apoiaria sua narrativa.

O Partido Democrata, parte do estado profundo, está cumprindo sua tarefa de cúmplice do sistema, assim como a igreja profunda encontra em Bergoglio seu próprio propagandista.

As recentes decisões da Suprema Corte e a ação autônoma de alguns estados americanos - onde a obrigação de vacinação foi declarada inconstitucional - nos dão esperança de que este plano criminoso possa fracassar e que os responsáveis ​​sejam identificados e julgados: tanto na América como no mundo inteiro.

Como foi possível chegar a tal traição? Como passamos a ser considerados inimigos por aqueles que nos governam, não em prol do bem comum, mas para alimentar uma máquina infernal de morte e escravidão?

A resposta agora é clara: em todo o mundo, em nome de um conceito pervertido de liberdade, temos progressivamente apagado Deus da sociedade e das leis.
Negamos que exista um princípio eterno e transcendente, válido para todos os homens de todos os tempos, ao qual as leis dos Estados devem se conformar.

Substituímos este princípio absoluto pela arbitrariedade dos indivíduos, pelo princípio de que cada um é seu próprio legislador.

Em nome dessa liberdade insana - que é licenciosidade e libertinagem - permitimos que a Lei de Deus e a lei da natureza fossem violadas, legitimando o assassinato de crianças no útero, até o momento do nascimento; a matança de enfermos e idosos em enfermarias de hospitais; a destruição da família natural e do casamento; reconhecemos direitos ao vício e ao pecado, colocando os desvios dos indivíduos antes do bem da sociedade.

Em suma, subvertemos toda a ordem moral que constitui a base indispensável das leis e da vida social de um povo.

Já no século IV aC Platão escreveu essas coisas em sua última obra As Leis e identificou a causa da crise política ateniense justamente na quebra da ordem divina - o cosmos - entre esses princípios eternos e as leis humanas.

Esses princípios morais naturais do mundo greco-romano encontraram seu cumprimento no cristianismo, que construiu a civilização ocidental dando-lhes um ímpeto sobrenatural.

O cristianismo é a defesa mais forte contra a injustiça, a guarnição mais forte contra a opressão dos poderosos sobre os fracos, dos violentos sobre os pacíficos e dos maus sobre os bons, porque a moralidade cristã torna cada um de nós responsável perante Deus e nosso próximo por nossas ações , tanto como cidadãos quanto como governantes.

O Filho de Deus, cujo nascimento celebraremos em poucos dias, Encarnou-se no tempo e na história para curar uma ferida antiga e restaurar pela Graça a ordem quebrada pela desobediência.

Sua realeza social foi o princípio gerador da ordo Christianus, contra a qual há dois séculos foi ferozmente combatida pela Maçonaria: porque a Revolução que ela promove é o caos; é desordem; é uma rebelião infernal contra a ordem divina para impor a tirania de Satanás.
Agora, ao ver o que está acontecendo ao nosso redor, entendemos quão mentirosas foram as promessas de progresso e liberdade feitas por aqueles que destruíram a sociedade cristã, e quão enganosa era a perspectiva de uma nova Torre de Babel, construída não só sem consideração por Deus mas mesmo em oposição direta a ele.

O desafio infernal do Inimigo se repete ao longo dos séculos inalterado, mas está fadado ao fracasso inexorável.
Por trás dessa conspiração milenar, o adversário é sempre o mesmo, e a única coisa que muda são os indivíduos específicos que cooperam com ele.

Queridos irmãos e irmãs americanos! Caros Patriotas! este é um momento crucial para o futuro dos Estados Unidos da América e de toda a humanidade.

Mas a emergência da pandemia, a farsa do aquecimento global e da economia verde, e a crise econômica deliberadamente induzida pela Grande Reinicialização com a cumplicidade do estado profundo, são todas apenas a consequência de um problema muito mais sério, e é essencial para entenda-o em profundidade se quisermos derrotá-lo.

Esse problema é essencialmente moral; na verdade, é religioso.

Devemos colocar Deus de volta em primeiro lugar, não apenas em nossas vidas pessoais, mas também na vida de nossa sociedade.

Devemos devolver a Nosso Senhor Jesus Cristo a Coroa que a Revolução lhe arrancou, e para que isso aconteça é necessária uma verdadeira e profunda conversão das pessoas e da sociedade.

Pois é absolutamente impossível esperar o fim desta tirania global se continuarmos a remover do Reino de Cristo as nações que pertencem a Ele e devem pertencer a Ele.
Por esta razão, o movimento para derrubar Roe v. Wade também adquire um significado muito importante, uma vez que o respeito pela sacralidade da vida não nascida deve ser sancionado pela lei positiva se quiser ser um espelho da Lei Eterna.

Você é animado por um anseio de justiça, e este é um desejo legítimo e bom.

“Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça”, diz o Senhor (Mt 5, 6).

Mas esta Justiça deve basear-se na consciência de que se trata de uma batalha espiritual em que é preciso tomar partido sem equívocos e sem transigências, portando referências transcendentes e eternas que até os filósofos pagãos vislumbraram e que encontraram cumprimento na Revelação de o Filho de Deus, o Mestre Divino.

Meu apelo por uma Aliança Anti-Globalista - que eu renovo hoje - visa precisamente constituir um movimento de renascimento moral e espiritual que irá inspirar a ação civil, social e política daqueles que não querem ser escravizados como escravos do Novo Mundo Pedido.

Um movimento que a nível nacional e local poderá encontrar uma forma de se opor à Grande Reinicialização e que coordene a denúncia do golpe que está em curso.

Porque, sabendo quem é nosso adversário e quais são seus objetivos e propósitos, podemos interromper a ação criminosa que ele pretende perseguir e forçá-lo a recuar.

Nisso, a oposição à farsa pandêmica e a obrigação da vacinação deve ser determinada e corajosa por parte de cada um de vocês.

A sua, portanto, deve ser uma obra de verdade, trazendo à luz as mentiras e enganos da Nova Ordem Mundial e sua matriz anti-humana e anticristã.

E nisso são principalmente os leigos e todas as pessoas de boa vontade - cada uma no papel profissional e civil que desempenha - que devem coordenar-se e organizar-se para fazer uma resistência firme mas pacífica, de modo a não legitimar a sua repressão violenta por parte de quem hoje detém o poder.

Tenha orgulho de sua identidade como patriotas americanos e da fé que deve animar sua vida.

Não permita que ninguém te faça sentir inferior só porque ama a sua pátria, porque é honesto no trabalho, porque quer proteger a sua família e criar os seus filhos com valores saudáveis, porque respeita os idosos, porque protege a vida desde a concepção ao seu fim natural.

Não se deixe intimidar ou seduzir por aqueles que propagam um mundo distópico em que um poder sem rosto impõe sobre você o desprezo pela Lei de Deus, apresenta o pecado e o vício como lícitos e desejáveis, despreza a retidão e a Moralidade, destrói a família natural e promove o pior perversões, planeja a morte de criaturas indefesas e fracas e explora a humanidade para seu próprio benefício ou para preservar o poder.

Sede dignos herdeiros do grande Arcebispo Fulton Sheen, e não sigais os vossos Pastores que traíram o mandato que receberam de Nosso Senhor, que vos impõem ordens iníquas ou que te calam perante a evidência de um crime inédito contra Deus e humanidade.

Que este Santo Natal ilumine as vossas mentes e inflama os vossos corações perante o Rei Menino que se deita na manjedoura.

E assim como os coros dos Anjos e as homenagens dos Magos unidos à simples adoração dos Pastores, também hoje o seu compromisso com o renascimento moral dos Estados Unidos da América - uma nação sob Deus - terá a bênção de Nossa Senhor e reunirá aqueles que te governam ao seu redor. Um homem.

Que Deus os abençoe e que Deus abençoe os Estados Unidos da América.


+ Carlo Maria Viganò, arcebispo

Fonte: 
https://humansarefree.com/2021/12/archbishop-vigano-warns-anti-human-nwo-agenda.html 
 

Considere apoiar o Tribuna Nacional
Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 

ESTAMOS NO GETTR



 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.