28/07/2020 às 18h36min - Atualizada em 28/07/2020 às 18h36min

Câmara pede ao STF anulação de busca e apreensão no gabinete de deputados

-Pedido ocorre após Alcolumbre, presidente do Senado, ter barrado junto com Toffoli as buscas e apreensões no gabinete do tucano José Serra.

Vinicius Mariano
Os deputados Rejane Dias e Paulinho da Força (Reprodução)
Após o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, em conluio com o presidente do STF, Dias Toffoli, anular a busca e apreensão no gabinete do Senador José Serra, a Câmara dos Deputados entrou nesta terça-feira(28) com um pedido no STF para que barre as buscas e apreensões realizadas pela Polícia Federal nos gabinetes dos deputados Rejane Dias (PT-PI) e Paulinho da Força (Solidariedade-SP). O gabinete de Paulinho da Força, deputado que foi condenado a 10 anos de prisão em junho, foi alvo de visita da PF no último dia 14, em uma operação que é desdobramento da Lava Jato.

Já a deputada Rejane Dias foi alvo de buscas ocorreu nesta segunda-feira (27). A PF investiga desvio de verbas para educação no estado. Rejane é casada com o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), cuja casa foi alvo de busca e apreensão na segunda-feira (27). As buscas no gabinete de Rejane foram autorizadas pela ministra Rosa Weber, que atualmente está de recesso junto com os outros 10 ministros do STF. No caso, Toffoli, que é o presidente, está de plantão no Supremo.

As duas reclamações enviadas ao STF passaram pelas mãos do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que deu seguimento às ações enviadas a Toffoli, que ainda não se manifestou sobre. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »