28/07/2020 às 18h27min - Atualizada em 28/07/2020 às 18h27min

Toffoli defende censura a perfis bolsonaristas

Fala do ministro a favor da censura aconteceu em um webinar promovido pela OAB

Vinicius Mariano
O presidente do Supremo Tribunal Federal e ex-advogado do Partido dos Trabalhadores (PT), Dias Toffoli, defendeu nesta terça-feira (28) o bloqueio de perfis nas redes sociais das vítimas do inquérito das fake news, determinado na semana passada pelo ministro Alexandre de Moraes, que foi seu colega na USP, na década de 90.

"A rede social que difunde manifestações de maneira oculta, sem saber quem é o autor, de forma anônima ou através de robôs, de retransmissão, e que difundem ataques a instituições, ataque à democracia, que propõe volta de AI-5, que propõe fechar o STF -para ficarmos aí no âmbito do inquérito das fake news-, não se pode ter a suspensão em nome da liberdade de expressão do veículo pelo qual eles fazem essa transmissão? Se isso estivesse ocorrendo em plataformas tradicionais, os acionistas estariam sendo responsabilizados" disse o ministro em um webinar sobre liberdade de expressão promovido pelo portal Poder 360 e pelo Observatório de Liberdade de Imprensa do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil.

Toffoli disse que os perfis censurados, como dos jornalistas Bernardo Küster e Allan dos Santos, são “uma máquina de desinformação para desacreditar instituições e autoridades”. No entanto, Toffoli faz vista grossa para notícias falsas espalhadas pela esquerda, como o youtuber Felipe Neto, que acusou a Ucrânia de ser administrada por neo-nazistas e foi desmentido ao vivo pelo embaixador do país.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »