15/12/2021 às 12h50min - Atualizada em 15/12/2021 às 12h50min

Dr. Zelenko anunciou o que temíamos! A injeção de C-19 causa AIDS!

Ele emitiu mais um aviso relacionado aos jabs. Segundo o médico, os jabs causam aids!

Cristina Barroso
The True Reporter
(reprodução)
A imunização global está matando pessoas

Eles estão reduzindo o intervalo mínimo do reforço de seis para três. O governo do Reino Unido seguiu o conselho do Comitê Conjunto de Vacinação e Imunizações para que todos fossem vacinados.

A diferença mínima para a injeção de reforço C-19 será reduzida de seis para três meses após o governo do Reino Unido seguir o conselho do Comitê Conjunto de Vacinação e Imunizações para acelerar o processo.
No entanto, eles sabem que as vacinas estão enfraquecendo o organismo de todos os vacinados, por isso exortam as pessoas a colocar as vacinas de reforço nas armas para interromper a progressão da SIA induzida pela vacina.

Bem, as vacinas estão matando pessoas. Indivíduos totalmente vacinados têm um corpo fraco. Por que os governos estão incentivando as pessoas a obter o reforço?
Desde junho de 2021, os indivíduos totalmente vaxxed foram responsáveis ​​pela maioria das mortes relacionadas ao COVID.
Os dados mais recentes mostram que as pessoas vaxxed são responsáveis ​​por 61% de todos os casos, 66% de todas as hospitalizações e 81% de todas as mortes por COVID de 25 de outubro a 21 de novembro.

O Dr. Vladimir Zelenko fez um sério alerta sobre a lista de ingredientes usados ​​nas vacinas.
Ele emitiu mais um aviso relacionado aos jabs.

Segundo o médico, os jabs causam aids!

Confira o vídeo dele !    



Considere apoiar o Tribuna Nacional
Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 


ESTAMOS NO GETTR  


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.