14/12/2021 às 11h30min - Atualizada em 14/12/2021 às 11h30min

Juiz do Vaticano: 'Gates e Soros estão usando COVID para inaugurar a Nova Ordem Mundial'

Um juiz do Vaticano gerou polêmica ao afirmar que a pandemia do coronavírus foi usada por George Soros e Bill Gates para inaugurar a 'Nova Ordem Mundial'.

Luiz Custodio
RT.COM

A pandemia de coronavírus chinesa gerou  “caos”  e  “turbulência”  que foram orquestrados pelas elites para  “agarrar uma oportunidade de colocar as pessoas na linha”, disse  Gerhard Ludwig Mueller em uma  entrevista  ao Instituto St. Boniface da Áustria na semana passada.

A Nova Ordem Mundial está usando a pandemia e as restrições draconianas postas em prática pelo governo que eles controlam para assumir o “controle total”  e estabelecer um “estado de vigilância” global  ,  acrescentou.

Rt.com reporta: O St. Boniface publicou um vídeo mostrando uma pequena parte da entrevista e o cardeal desde então confirmou à agência de notícias alemã dpa que a filmagem é genuína.

 

As pessoas que ocupam o trono de sua riqueza ”  veem uma  “ oportunidade de levar adiante sua agenda ”, disse  o cardeal, nomeando o cofundador da Microsoft Bill Gates, o bilionário George Soros e o chefe do Fórum Econômico de Davos, Klaus Schwab, entre aqueles por trás do alegado esquema de controle global.

O cardeal então acusou as elites financeiras globais de uma tentativa de trazer  “um novo homem”  criado  “à sua imagem e semelhança”,  acrescentando que ele não desejaria tal destino para si mesmo. “Isso não tem nada a ver com democracia”, disse  o ex-bispo de Regensburg, que já chefiou a Congregação para a Doutrina da Fé.

As declarações do cardeal, que só recentemente vieram à tona na mídia, geraram uma onda de críticas dos meios de comunicação alemães, que rapidamente rotularam suas palavras de  "teorias da conspiração".

Alguns especialistas convidados pela revista alemã Der Spiegel e outros meios de comunicação disseram que suas palavras podem ser interpretadas como uma comparação entre as ações do governo moderno e as dos nazistas, cujos crimes são assim  "minimizados".  Eles também disseram que uma mera menção a Soros em tal contexto pode ser vista como anti-semita.

O Vaticano não comentou as declarações de Mueller. A Conferência Episcopal Alemã inicialmente apontou apenas para o seu apelo às pessoas para serem vacinadasMais tarde, o porta-voz da conferência, Matthias Kopp,  disse  no Twitter que ficou surpreso com as palavras de Mueller e acrescentou que o cardeal aparentemente fez tais declarações  "como uma pessoa privada".

O próprio Mueller disse ao dpa por e-mail que rejeita a lógica segundo a qual qualquer pessoa que  "critique a elite financeira ... está automaticamente do lado errado".  Ele também apontou mais uma vez para a  “influência ilegítima”  exercida pelas  “elites super-ricas em vários países”.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.