11/12/2021 às 10h27min - Atualizada em 11/12/2021 às 10h27min

Putin diz que o governo russo estava fervilhando de oficiais da CIA

'No início dos anos 2000 ... tínhamos, como mais tarde se descobriu, funcionários da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos como conselheiros e até funcionários oficiais do governo russo.'

Luiz Custodio
RT.COM

Na década de 1990 e no início de 2000, o governo russo estava fervilhando de funcionários da CIA, que eventualmente tiveram que ser “limpos” e enviados de volta aos Estados Unidos, afirmou o presidente russo, Vladimir Putin, na quinta-feira.

Falando em uma reunião do Conselho para a Sociedade Civil e Direitos Humanos, Putin usou o exemplo dos americanos dentro do governo russo para mostrar como os países estrangeiros tentam interferir nos assuntos internos do país.

“No início dos anos 2000, eu já havia eliminado todo mundo, mas em meados dos anos 1990 tínhamos, como mais tarde se descobriu, funcionários da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos como conselheiros e até funcionários oficiais do governo russo”, disse  Putin. explicado.

“Posteriormente, foram processados ​​nos Estados Unidos por violar a lei americana e participar da privatização enquanto eram funcionários da CIA trabalhando para nós”, afirmou  o presidente.

De acordo com Putin, alguns especialistas americanos estavam estacionados em instalações de armas nucleares russas e até sentaram-se em uma mesa com uma bandeira dos EUA.

 

“Eles moravam e trabalhavam lá. Eles não precisavam de instrumentos tão sutis de interferência em nossa vida política porque controlavam tudo de qualquer maneira ”  , continuou ele.

Esta não é a primeira vez que Putin acusa os Estados Unidos de interferir nos assuntos internos da Rússia, especialmente no período imediatamente posterior à queda da União Soviética e à privatização de ativos de propriedade do governo. Em 2013, o presidente afirmou que oficiais da CIA trabalhavam na comitiva de Anatoly Chubais, o vice-primeiro-ministro que supervisionou o processo de privatização. Mais tarde, ele se tornou chefe de gabinete do Kremlin.

No início deste ano, Ruslan Khasbulatov, o ex-presidente do parlamento da Rússia, afirmou que o primeiro presidente russo, Boris Yeltsin, estava cercado por  “centenas”  de agentes da CIA que lhe disseram o que fazer durante seu mandato como líder. Khasbulatov chegou a afirmar que Ieltsin enviaria oficiais de segurança e chefes de departamentos aos Estados Unidos para que os americanos pudessem  "examiná-los"  e  "tirar conclusões".

 

Considere apoiar o Tribuna Nacional
Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 




ESTAMOS NO GETTR  



Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.