08/12/2021 às 21h20min - Atualizada em 08/12/2021 às 21h20min

Biden avisa Putin que ele será mais duro do que Obama na Ucrânia

O presidente dos EUA, Joe Biden, alertou o presidente russo, Vladimir Putin, que seria mais duro do que o ex-presidente Barack Obama sobre a questão da Ucrânia

Luiz Custodio
washingtonpost.com / breitbart.com

Assim que conseguiu ligar o microfone durante a vídeo chamada de alto risco entre os líderes na terça-feira, Biden alertou Putin para não ousar tentar outra Crimeia.

O assessor de segurança nacional de Biden, Jake Sullivan, disse que o presidente alertou o líder russo para não repetir sua incursão em território ucraniano após anexar a Crimeia em 2014.

Sullivan disse a repórteres durante a imprensa diária: “Vou olhar em seus olhos e dizer, como o presidente Biden olhou nos olhos do presidente Putin e disse a ele hoje, que coisas que não fizemos em 2014, estamos preparados para fazer agora”

Relatórios Breitbart : Sullivan disse que Biden implementaria ações "claras e decisivas", incluindo sanções econômicas para punir a Rússia se eles invadissem a Ucrânia.

“As medidas que colocamos na mesa destinam-se a mostrar ao governo russo que, caso opte por se envolver em tal invasão, haverá essas consequências”, disse ele.

A equipe de Biden não permitiu que jornalistas testemunhassem o início da videochamada entre os dois líderes ou tirassem fotos do evento, mas fizeram uma leitura depois.

O presidente Biden reiterou seu apoio à soberania e integridade territorial da Ucrânia e pediu a redução da escalada e um retorno à diplomacia”, disse a Casa Branca após a ligação.

O Kremlin divulgou uma foto da reunião via Sputnik, que mostrava Putin sentado em frente a uma tela de monitor de vídeo com Biden acenando para ele.

Biden procurou a ligação quando a inteligência mostrou que Putin estava escalando o aumento de forças militares na fronteira Rússia / Ucrânia.

A Casa Branca disse que Biden “expressou as profundas preocupações dos Estados Unidos e de nossos Aliados europeus sobre a escalada de forças da Rússia em torno da Ucrânia” durante a convocação.

Putin continua exigindo que a Ucrânia não seja autorizada a aderir à aliança da OTAN, uma afirmação considerada ineficaz pelos Estados Unidos.

Biden alertou Putin que os Estados Unidos e seus aliados responderiam com “medidas econômicas fortes e outras” se ele intensificasse um conflito militar com a Ucrânia.

Considere apoiar o Tribuna Nacional
Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 






ESTAMOS NO GETTR


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »