05/12/2021 às 15h09min - Atualizada em 05/12/2021 às 15h09min

ATUALIZADO: 'Aqueles que resistem à Nova Ordem Mundial terão a ajuda e proteção de Deus' - Arcebispo italiano Vigano

O arcebispo Vigano é alvo de ataques perversos da grande mídia porque ele é uma estrela polar da esperança para os católicos e até para os não-crentes que têm sede de justiça e bom senso neste mundo de pernas para o ar.

Luiz Custodio
theyeoftheneedle.com

O arcebispo compartilhou esta mensagem especial conosco no The Gateway Pundit:

Eu, você e seu irmão gêmeo Jim estamos em minhas orações. O fato de você estar sendo atacado pelo sistema é a prova de que você está no caminho certo: tenha perseverança e não se deixe intimidar. Estamos em guerra, temos que lutar ”.

Abaixo estão alguns de seus comentários em uma recente entrevista publicada ontem.

Quando questionado sobre ser rotulado de 'inimigo público', o arcebispo Vigano respondeu com o seguinte:

Como já observei, é típico de qualquer regime totalitário procurar deslegitimar toda e qualquer forma de dissidência, a princípio ridicularizando o adversário, tornando-o objeto de escárnio para desacreditá-lo aos olhos da opinião pública. Então, após deslegitimar a pessoa como patológica, ou com necessidade de atendimento psiquiátrico, sugerir que o adversário é mentalmente instável que deveria ser internado em uma instituição psiquiátrica. Por fim, esse processo termina com a criminalização completa de todos os dissidentes. Dessa forma, o regime cria as premissas necessárias para separar todos os seus adversários da sociedade civil.

Quando questionado sobre espiões que assistem a missas de padres que alertam suas congregações sobre os perigos das vacinas COVID, o Arcebispo respondeu:

Penso que todo padre tem o direito, ou melhor, o dever de alertar os seus fiéis sobre o perigo real - nada meramente hipotético - que representa a inoculação deste medicamento experimental. Esse é especialmente o caso quando toda a farsa psicopandêmica objetiva claramente conduzir ao estabelecimento de uma ditadura, cujo objetivo é controlar os cidadãos através da violação de seus direitos constitucionais e naturais sob o pretexto de uma emergência sanitária.

 

Em outro momento, o arcebispo alertou sobre a preparação que ocorreu antes da pandemia.

Essa operação exigiu uma preparação meticulosa e precisou da participação de grande parte das instituições públicas e do setor privado, incluindo a cumplicidade do Judiciário, da aplicação da lei e da mídia. Estes esforços combinados são um verdadeiro  golpe de estado  e a pandemia é apenas um pretexto - a  profase  - através da qual se introduz a aparente inevitabilidade da violação dos direitos fundamentais e a consequente instauração do regime totalitário da Nova Ordem. Nesta Nova Ordem a superstição pandêmica reina suprema, com seus mágicos, seus templos de vacinas, seus rituais irracionais e suas excomunhões de pecadores  vitandi (“a serem evitados” ou “a serem evitados”) - aqueles que não concordam em abrir mão da razão antes mesmo de apostatar de sua Fé para abraçar esta loucura ideológica insana.

Em resposta à Nova Ordem Mundial (NOM):

A Nova Ordem Mundial não é nem Nova nem Ordem: representa a ambição tola de Satanás de derrubar o plano providencial de Deus, cancelar a verdadeira Religião que leva à salvação eterna e, finalmente, substituir o “ ordo christianus”(“ A ordem cristã ”) com o caos infernal. Nesta desordem, a mentira substitui a Verdade, a injustiça e o abuso de poder substituem a justiça, o capricho ao invés da obediência à lei de Deus, a morte ao invés da vida, a doença ao invés da saúde, a legitimação do Mal e a condenação do Bem, a perseguição de gente boa e louvor de gente má, ignorância em lugar de cultura e sabedoria, feiúra e horror em vez de beleza, divisão e ódio em vez de harmonia e amor. Satanás não quer ser adorado adotando as qualidades de Deus, mas exigindo ser objeto de adoração por meio de tudo o que é mau, obsceno, falso, absurdo e monstruoso. Ele busca a subversão completa, uma subversão ontologicamente diabólica e anticrística: uma “Nova Ordem” obtida por meio de um golpe de estado global  imposta sob o pretexto de uma emergência planejada.

A campanha de vacinação, sem qualquer validade científica, serve antes de mais como a aparente legitimação para a implementação de rastreamentos e controles globais, hoje sob o pretexto de limitar a disseminação do COVID (pretexto que é falso, porque, entre outros motivos, os vacinados ainda podem se tornar infectados e ser contagiosos). Mas amanhã, esta campanha visa expandir seu alcance, estendendo o “Passe Verde” para incluir informações usadas em um “sistema de crédito social” para enfrentar uma “emergência verde”, que também será falsa e capciosa. O “Passe Verde” está sendo concebido como algo como a Marca da Besta mencionada no Apocalipse de São João para permitir ou proibir as pessoas de comprar, vender, viajar, gastar, comer e viver.

Em segundo lugar, a inoculação de pessoas com um soro gênico experimental que provoca o enfraquecimento do nosso sistema imunológico natural representa um crime gravíssimo, porque transforma pessoas comuns saudáveis ​​em pessoas com doenças crônicas e, conseqüentemente, em clientes das empresas de saúde e de assistência privada. Esta situação aumenta enormemente os lucros da elite globalista e traz um empobrecimento geral da população.

 

Leia a entrevista completa em theeyeoftheneedle.com .

 

Considere apoiar o Tribuna Nacional
Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 


 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.