25/07/2020 às 15h07min - Atualizada em 25/07/2020 às 15h07min

Favorito para 2022, Bolsonaro vence com folga todos os candidatos

Levantamento foi feito pela empresa Paraná Pesquisas, que chegou mais perto de acertar os resultados eleitorais de 2018

Vinicius Mariano
O presidente Jair Bolsonaro (Reprodução)
Um levantamento feito pelo instituo Paraná Pesquisas, que em 2018 chegou mais perto de acertar o resultado das eleições que Ibope e Datafolha, que disseminaram pesquisas fakes, mostrou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lidera a corrida eleitoral para a presidência em 2022 com cerca de 30% da preferência do eleitorado. 
De acordo com a pesquisa, Bolsonaro tem 29% da preferência do eleitor se disputar com Sergio Moro, que tem 17,1%. Nesse cenário, Haddad (PT) vem em terceiro, com 13,4%. Ciro Gomes (PDT) tem 9,9%. Luciano Huck tem 6,5%, o governador de São Paulo João Doria (PSDB) tem 4%. João Amoêdo (Novo) tem 3,4%. Guilherme Boulos (PSOL) tem 1% e o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC) tem 0,7% das intenções de voto. 10% dos entrevistados não escolheram nenhum candidato e 4,9% não sabem ou não responderam.

Já quando com o ex-presidente e atual condenado Lula (PT), ao invés de Haddad, o presidente Jair Bolsonaro cai um pouco para 27,5% da intenção de votos, contra 21,9% de Lula. Sérgio Moro vem em terceiro com 16,8%, Ciro Gomes em quarto, com 8,3%, João Doria 3,8%, Amoêdo 3,4%. Marina Silva (Rede), que não estava no primeiro cenário, aparece com 2,5%, Witzel tem 0,9% e Boulos 0,7%. 9,5% não escolheram nenhum candidato e 4,6% não sabem ou não responderam.

O melhor dos cenários para o presidente Bolsonaro, segundo a pesquisa, é quando não tem nem Sérgio Moro e nem Lula, mas tem o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta. Nessa situação, o atual presidente apareceu com 30,7% das intenções de votos. Haddad tem 14,5% e Ciro Gomes vem em terceiro, com 10,7% da preferência. Luciano Huck tem 8,3%, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta entra com 5,7% das intenções. O governador de SP João Doria tem 4,6%, Amoêdo tem 4%. O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) aparece com 1,6% das intenções e Witzel tem 0,9%. Para esse cenário, 12,8% não votariam em nenhum dos candidatos e 6,1% não sabem ou não responderam.

No segundo turno, Bolsonaro também ganha em todos os cenários simulados. Entre Bolsonaro e Haddad, Bolsonaro seria eleito com 46,6% dos votos contra 32% de Haddad. No confronto com Lula, Bolsonaro teria 45,6% contra 36,4% do ex-presidente. Entre Bolsonaro e Sergio Moro, Bolsonaro venceria com 44,7% e Moro ficaria com 35%.

Entre Bolsonaro e Ciro Gomes, o atual presidente venceria com 48,1% dos votos contra 31,1% do Ciro. Entre Bolsonaro e Doria, seriam 51,7% dos votos para Bolsonaro e apenas 23% para Doria. Já entre Jair Bolsonaro e Luciano Huck, o apresentador perderia com 27,6% das intenções de voto e Bolsonaro seria o vencedor com 50,8% das intenções de voto. 

O Instituto Paraná Pesquisas ouviu 2.030 eleitores em 188 municípios dos 27 Estados da federação entre os dias 18 e 21 de julho. O grau de confiança da pesquisa é de 95% para uma margem de erro de dois pontos percentuais para os resultados gerais.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »