03/12/2021 às 10h11min - Atualizada em 03/12/2021 às 10h11min

A Itália realiza a “Marcha dos Mortos de Vacinas” para lamentar aqueles que morreram por causa das vacinas COVID-19

Centenas de pessoas em Parma, Itália participaram da “Marcha dos Mortos de Vacinas” na semana passada para lembrar as pessoas que morreram com as vacinas experimentais COVID-19.

Luiz Custodio
thecovidworld.com

Os manifestantes marchavam nas ruas com fotos de seus entes queridos mortos pelas vacinas COVID-19. Parece que centenas de pessoas morreram após a vacinação, que é obrigatória para os italianos que trabalham.

 

 

The Covid World relatou:

No fim de semana passado, um grupo de centenas de pessoas encenou uma marcha de luto em Parma, Itália, para comemorar aqueles que morreram como resultado da vacina COVID-19. Os manifestantes ergueram fotos dos mortos enquanto se moviam em procissão solene pelo centro de Parma, entoando os nomes dos perdidos com as vacinas experimentais.

Esse tipo de vigília parece estar se espalhando pelo mundo. Em 20 de novembro, parentes dos mortos vacinados fizeram uma vigília na Coreia do Sul, onde rasparam a cabeça em luto por seus entes queridos perdidos e imploraram por respostas de funcionários do governo.

Leia mais aqui .

O Gateway Pundit relatou anteriormente que o banco de dados oficial da União Europeia de sites de suspeitas de reações a medicamentos agora está relatando 30.551 fatalidades e 1.163.356 reações adversas a medicamentos das vacinas COVID Pfizer, Moderna, Johnson & Johnson e AstraZeneca até 13 de novembro de 2021, com base nos dados enviados ao seu sistema.
 

Considere apoiar o Tribuna Nacional
Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. 



Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.