25/11/2021 às 09h42min - Atualizada em 25/11/2021 às 10h30min

DENUNCIA: Profissionais de saúde da Austrália sofrem severa perseguição para não denunciarem o que estão vendo

A perseguição aos profissionais para que não falem o que vêem e para tomarem a injeção como condição de permanência no trabalho

Cristina Barroso
Rumble
(Reprodução)
Enfermeiras, paramédicos e demais profissionais de saúde australianos relatam o que tem vivido profissionalmente após o lançamento das injeções COVID: crescentes casos de reações adversas graves que em muitos casos levam à morte, de pessoas sem histórico de doenças, tanto em jovens saudáveis ​​como em idosos sem doenças de base.

As reveladas foram conduzidas pela associação profissional Australian Medical Professionals 'Society (AMPS) ea identidade dos profissionais entrevistados foi devidamente certificada.

A perseguição aos profissionais para que não falem o que vêem e para tomarem a injeção como condição de permanência no trabalho, aliada ao aumento drástico de internações devido às reações, levado ao abandono dos postos de trabalho pelos profissionais e como consequência brutal falta de leitos .

O objetivo é criar o caos e a desesperança, acabar com profissões inteiras e assassinar em massa a população em nome da redução de emissão de CO2 e redução do uso de energia, satisfazendo uma agenda climática anti-humana da ONU.

Que nossos profissionais de saúde acordem enquanto é tempo e denunciem os absurdos que estão vendo, na esperança que o sofrimento humano diminua e essa agenda genocida seja exposta e se não debelada, ao menos atrasada.

Vídeo original:  https://rumble.com/vp3h2w-whistleblowers-speak-on-covid-19-vaccine-injuries-long.html
Precisamos do seu apoio para continuar nosso jornalismo baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado Profundo que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o Tribuna Nacional.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »