23/11/2021 às 13h16min - Atualizada em 23/11/2021 às 13h16min

Hospitais infantis dos EUA agora sobrecarregados de pacientes cardíacos infantis

O repórter investigativo Steve Kirsch escreveu um artigo afirmando que os hospitais infantis nos Estados Unidos estão se enchendo de bebês recém-nascidos com problemas cardíacos graves, tudo porque suas mães receberam a vacina Covid-19.

Cristina Barroso
The Exposé
(Reprodução)
Um e-mail que Kirsch recebeu afirma que as três UTINs (UTIs neonatais) de um hospital estão cheias de pacientes recém-nascidos. Todos os bebês são de mães que estão totalmente vacinadas, uma enfermeira confirmou a partir de seus registros, embora a equipe do hospital não esteja autorizada a perguntar diretamente sobre o estado de vacinação das mães.

O e-mail dizia:
“Como este é um boato de terceira ou quarta mão, eu normalmente tentaria confirmá-lo antes de compartilhar com alguém.

“Mas minhas pesquisas iniciais na Internet não deram certo, e temo que esse seja o tipo de coisa que pode ser efetivamente suprimida por um bom tempo por aqueles que controlam nossos maiores hospitais - especialmente aqueles que estão atualmente ocupados despedindo médicos e enfermeiras que se recusam a vacinação . ”

Considerando que os Estados Unidos estão com cerca de 9 meses de início do programa de vacinação, parece que o mundo está apenas vendo o impacto das vacinas em bebês nascidos de mães vacinadas.

O e-mail continuava afirmando:
“Eu estava me perguntando se valeria a pena compartilhar com alguns dos médicos consultores científicos / médicos do Projeto Unity que podem ter contatos 'dentro' de grandes hospitais com UTINs, desde que sejam confiáveis para investigar discretamente sem arriscar sua ou nossa credibilidade, revelando a história antes da confirmação.
“Se esse rumor pudesse ser confirmado e revelado, ele poderia, por si só, potencialmente virar a maré desta guerra.”





Em seu artigo, Kirsch pediu aos médicos que entrassem em contato, lessem seu trabalho e comentassem as afirmações da carta, tanto para contestá-las quanto para confirmá-las. Em resposta, centenas de pessoas entraram em contato e compartilharam suas experiências.

Uma pessoa disse ter visto vários artigos publicados recentemente confirmando que as UTIs estão “abarrotadas” de pacientes doentes e moribundos, muitos dos quais são forçados a se sentar nos corredores por não haver mais leitos disponíveis.

Essa pessoa acrescentou:

“As salas estão cheias de pacientes com sintomas NÃO COVID, ou seja, eles não estão lá por causa da Covid. A causa suspeita são os efeitos secundários da vacina.

“A questão aqui é quantos desses pacientes em breve serão bebês? A mídia e a comunidade médica não irão se apresentar e dizer isso a você. Virá da nossa base farta, que tem mais medo deste governo do que da COVID. ”

Outra pessoa escreveu sobre como foi “claramente estabelecido” que a taxa de abortos espontâneos disparou desde que as vacinas começaram a ser administradas a mulheres grávidas.

“Minha nora, que não foi vacinada e acabou de dar à luz, foi informada por seu médico para não tomar a vacina durante a gravidez porque seus três últimos pacientes abortaram logo após recebê-la”, explicou esta pessoa.

 

“Eu acho que o Sr. Kirsch forneceu advertências notáveis ​​para o sourcing até que fosse melhor confirmado, mas ninguém seguindo a pesquisa da vacina COVID não está surpreso. Será confirmado. ”


Outras pessoas questionaram o e-mail de Kirsch, perguntando-se se era legítimo, sugerindo que poderia ser uma "isca envenenada" da "oposição controlada". Embora isso possa ser possível, parece haver um aumento nas hospitalizações de bebês e recém-nascidos, agora que as vacinas Covid estão sendo amplamente administradas.

“Não se trata apenas de recém-nascidos com problemas cardíacos”, observou outro sobre como as crianças mais velhas também estão sendo prejudicadas pelos jabs. “Quantas vezes precisamos ver jovens tendo ataques cardíacos misteriosos ao mesmo tempo antes que as pessoas comecem a ficar remotamente curiosas?”

Apoie o jornalismo gratuito e independente
Seu apoio ajuda a proteger nossa independência para que o Tribuna Nacional continue oferecendo jornalismo independente de alta qualidade e gratuito para todos. Cada contribuição, seja grande ou pequena, ajuda a garantir nosso futuro. Se você puder, considere fazer uma doação mensal recorrente.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »