18/11/2021 às 13h54min - Atualizada em 18/11/2021 às 13h54min

SEGREDO? A FDA não divulgará informações sobre os testes de vacinas Pfizer COVID por mais 55 anos

Os americanos estão sendo forçados pelo regime a tomar essa vacina para manter um emprego, mas não têm o direito de ver como essa “vacina” foi aprovada.

Luiz Custodio
Israel National News

O FDA está retendo informações.
Em resposta a uma solicitação da Lei de Liberdade de Informação (FOIA) registrada meses atrás, a FDA pediu a um juiz federal que lhes desse 55 anos para liberar dados relacionados às vacinas COVID da Pfizer.

Os americanos estão sendo forçados pelo regime a tomar essa vacina para manter um emprego, mas não têm o direito de ver como essa “vacina” foi aprovada.
Mas seus netos podem ver os dados em 55 anos.

A comunidade médica dos Estados Unidos está perdendo toda a confiança e credibilidade.

Via Israel National News.

 

Em resposta a uma solicitação da Lei de Liberdade de Informação (FOIA) protocolada há mais de três meses, em agosto de 2021, a Food and Drug Administration (FDA) dos EUA pediu a um juiz federal por 55 anos para revisar seus dados antes de divulgá-los ao público na sua totalidade.

Os dados referem-se à decisão do FDA de licenciar o que agora é conhecido como a vacina Comirnaty contra Covid-19, produzida pela Pfizer em colaboração com a BioNTech. Em novembro de 2020, ao considerar o pedido da Pfizer-BioNTech para autorização de uso de emergência (EUA) de seu produto, o FDA prometeu que:

“Para manter o compromisso do FDA em garantir total transparência, diálogo e eficiência, o Comitê Consultivo de Vacinas e Produtos Biológicos Relacionados ... se reunirá para discutir a totalidade e os dados de segurança e eficácia fornecidos ... O FDA entende que há um tremendo interesse público em relação às vacinas para COVID -19. Continuamos empenhados em manter o público informado sobre a avaliação dos dados ... para que, uma vez disponíveis, o público e a comunidade médica possam ter confiança e segurança em receber a vacina para nossas famílias e para nós mesmos. ”

Em setembro de 2021, ao alterar seus EUA para incluir doses de reforço, o FDA reiterou seu compromisso com a transparência, escrevendo:

“À medida que aprendemos mais sobre a segurança e eficácia das vacinas COVID-19 ... continuaremos a avaliar a ciência em rápida mudança e manter o público informado ...”

A FDA observou na época que estava estudando dados fornecidos não apenas pela Pfizer-BioNTech, mas também pelo “Ministério da Saúde de Israel, a Universidade de Bristol, no Reino Unido e os Centros para Controle e Prevenção de Doenças [CDC]”.

 

Apoie o jornalismo gratuito e independente
Seu apoio ajuda a proteger nossa independência para que o Tribuna Nacional continue oferecendo jornalismo independente de alta qualidade e gratuito para todos. Cada contribuição, seja grande ou pequena, ajuda a garantir nosso futuro. Se você puder, considere fazer uma doação mensal recorrente.



Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.